Tamanho do texto

Vendido em mais três países, novo sabor tem 40% a mais de cafeína e 50% menos açúcar do que a Coca-Cola original

Coca-Cola de café será vendida em latinhas de 220 ml e deve custar entre R$ 2,00 e R$ 2,50
Divulgação
Coca-Cola de café será vendida em latinhas de 220 ml e deve custar entre R$ 2,00 e R$ 2,50

Depois de chegar aos mercados japoneses em 2017, a Coca-Cola de café  vai aterrissar em terras brasileiras também. Segundo a companhia, o novo sabor fará parte de seu portfólio no Brasil já a partir desta semana.

Leia também: Coca-Cola anuncia produção da primeira bebida alcoólica da marca em 125 anos

A Coca-Cola de café , chamada de Coca-Cola Plus Café Espresso, tem 40% a mais de cafeína e 50% menos açúcar do que a Coca-Cola original e será vendida em latinhas de 220 ml, menores que as tradicionais de 350 ml. A empresa vem apostando em embalagens mais modestas para adaptar-se melhor ao estilo de vida e ocasião de consumo de cada pessoa.

O preço sugerido para o produto é entre R$ 2,00 e R$ 2,50, válido para todas as lojas de conveniência, bancas de jornal, padarias, hipermercados, atacados e mercearias de todo o Brasil.

Além do Japão e do Brasil, Austrália e Vietnã também receberam a novidade da Coca-Cola em seus mercados. Segundo a marca, no entanto, a combinação vendida no comércio daqui foi desenvolvida especialmente para o paladar brasileiro.

A proposta da Coca-Cola para a novidade, voltada principalmente ao público mais jovem, é “oferecer um aliado para quem vive em movimento e precisa de um gás”.

Leia também: Coca-Cola anuncia lançamento de raspadinha, primeiro produto congelado da marca

“Pesquisamos muito para chegar a um gosto bem equilibrado, inspirado no café espresso, característico de uma das mais tradicionais formas de preparo de café no mundo”, diz Selman Careaga, vice-presidente de marketing da Coca-Cola Brasil.

Consumo de refrigerante e café no Brasil

Em 2017, Brasil consumiu cerca de 21,5 milhões de sacas de café, que correspondem a aproximadamente 1,07 milhão de toneladas do grão
Thinkstock
Em 2017, Brasil consumiu cerca de 21,5 milhões de sacas de café, que correspondem a aproximadamente 1,07 milhão de toneladas do grão

De acordo com dados divulgados pela Euromonitor International, o Brasil é o terceiro maior consumidor de bebidas gaseificadas do mundo. No ano passado, foram vendidos 13,3 bilhões de litros no país, o que representa uma fatia de 6% do mercado global.

O Brasil também é o segundo maior consumidor global de café . Em 2017, o índice foi estimado em 21,5 milhões de sacas, que correspondem a aproximadamente 1,07 milhão de toneladas. Com esse volume, o país só perde para os Estados Unidos, que consomem em torno de 25,8 milhões de sacas de café, segundo a ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café).

Todos os sabores de Coca-Cola

A França é o país que possui mais variedades do refrigerante, faltando só a Coca-Cola de café para completar sua coleção
Shutterstock
A França é o país que possui mais variedades do refrigerante, faltando só a Coca-Cola de café para completar sua coleção

Além do tradicional e de suas versões com menos ou nenhum açúcar, existem mais seis sabores de Coca-Cola vendidos pelo mundo: cereja, baunilha, limão siciliano, laranja-sanguínea e, mais recentemente, café.

Leia também: Coca-Cola transparente? Marca lança novo refrigerante no Japão esta semana

Ao longo do tempo, a Coca-Cola teve dezenas de variantes para seu refrigerante tradicional, mas a maioria foi descontinuada. Os seis sobreviventes são vendidos em vários países, dependendo do gosto local. A França é o que possui mais variedades, faltando só a Coca-Cola de café  para completar sua coleção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.