Tamanho do texto

No quinto mês do ano, indicador do BC sofreu influência da crise de desabastecimento, sendo afetado pela greve dos caminhoneiros no período

Taxas apuradas pelo Banco Central em maio do ano passado evidenciaram queda de 2,9% na atividade econômica brasileira
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Taxas apuradas pelo Banco Central em maio do ano passado evidenciaram queda de 2,9% na atividade econômica brasileira

A atividade econômica apresentou recuo em maio deste ano. De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (16), o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), ajustado para o período, ou seja, dessazonalizado apresentou baixa de 3,34% em comparação ao mês de abril.

Leia também: Índice do medo do desemprego no País chega a um dos maiores níveis desde 1996

Dados revisados pelo BC ainda apontaram que o recuo veio depois da elevação de 0,5% frente a março e da retração na atividade econômica registrada no mês de maio.  No quinto mês do ano, o indicador apresentou forte influência da crise de desabastecimento, sendo afetado pela greve dos caminhoneiros ocorrida no período.

Se levado em consideração as taxas obtidas em maio do ano passado, sem ajuste para o período, houve o registro de uma queda de 2,9%, enquanto que no resultado anual, o resultado foi contrário, com crescimento de 0,73%. Vale mencionar que em 12 meses, a expansão chegou a 1,13%.

Leia também: Mês de férias! Confira como fica direito ao descanso após Reforma Trabalhista

Evolução da atividade econômica nos últimos meses e estimativa do PIB

Informações divulgadas em balanços anteriores do Banco Central mostraram que em janeiro, a queda foi de 0,67%, sendo ainda menos expressiva em fevereiro, com taxa de 0,04%. Na comparação com o mesmo mês de 2017, houve crescimento de 3,7% e expansão de 1,55% no resultado anual.

É importante destacar que o IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica no Brasil, auxiliando assim, o Banco Central  a tomar duas decisões acerca da taxa básica de juros (Selic).

Desse modo, o indicador incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia, sendo eles indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

Leia também: Valor maior! Saques do fundo PIS/Pasep terão reajuste de 8,9% a partir de agosto

Embora o índice do BC tenha sido criado como uma tentativa de antecipar a evolução da atividade econômica , por aproximação, o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no país, ainda é o indicador oficial para tal dado. Calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), neste ano,  definiu uma alta de 1,5% para o PIB.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.