Tamanho do texto

Declaração do ministro foi feita nessa segunda-feira (11) e diz respeito aos reflexos causados pela paralisação dos caminhoneiros que durou 11 dias; ontem (12), projeção do mercado para o PIB 2018 caiu para menos de 2%

Brasil Econômico

Guardia disse que as estimativas de crescimento da economia já tinham sido revistas antes mesmo da greve
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Guardia disse que as estimativas de crescimento da economia já tinham sido revistas antes mesmo da greve

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia , declarou nessa segunda-feira (11) que a economia brasileira já voltou ao normal e retomou a trajetória de crescimento. O anúncio foi feito na 5ª Conferência Anual do Goldman Sachs no Brasil.

Leia também: Situação econômica do País piorou para 72% dos brasileiros, aponta Datafolha

A declaração do ministro diz respeito aos reflexos da paralisação dos caminhoneiros que durou 11 dias em alguns pontos do País. “Não há dúvidas que a greve trouxe prejuízos para o País. Durante o período, tivemos desabastecimento, que afetou diversos setores da economia , inclusive a atividade dos próprios caminhoneiros. O que a gente tem que discutir agora é qual o impacto disso, e vi muitos números que me parecem excessivos”, disse.

Ainda na reunião com representante de outras instituições financeiras, Guardia explicou que os preços nos comércios subiram por conta da falta de disponibilidade de bens e que, portanto, na medida em que a situação se normaliza, os preços voltarão à normalidade, já que a greve dos caminhoneiros foi uma circunstância pontual.

Leia também: Inflação oficial sobe e fica em 0,4% em maio, puxada pelo preço da gasolina

PIB e inflação na economia

Semanalmente, o Banco Central (BC) divulga o  Boletim Focus - publicação com as expectativas do mercado financeiro sobre os principais índices econômicos do País – que tem registrado projeções mais baixas do Produto Interno Bruto (PIB) e uma inflação mais alta do que a prevista pelo governo nas últimas semanas. 

Sobre essas variações, Guardia disse que as estimativas de crescimento do PIB já tinham sido revistas antes mesmo da greve e que já havia a previsão de que o crescimento não seria tão rápido.

O ministro também observou que a média dos analistas econômicos, hoje, é de um crescimento em torno de 2%. “No início do ano era maior. Mas acho que não podemos perder a perspectiva de que a economia está retomando sim o crescimento”, avaliou.

Leia também: Apenas três estados reduzem preço do diesel usado para cobrança do ICMS

Ele ainda destacou que a economia vem variando positivamente há cinco trimestres consecutivos, o que demonstra a retomada da trajetória de altas.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.