Tamanho do texto

Situação deve se agravar porque 11 aeroportos já estão sem combustível e pelo menos outros 9 estão com muito pouco. Veja o que cliente pode fazer

Mais de 30 voos já foram cancelados nesta sexta-feira (25) por conta da falta de combustível nos aeroportos em todo país
shutterstock
Mais de 30 voos já foram cancelados nesta sexta-feira (25) por conta da falta de combustível nos aeroportos em todo país

As principais companhias aéreas que atuam no país emitiram notas nessa sexta-feira anunciando uma série de voos cancelados por falta de combustível provocado pela greve dos caminhoneiros . Somadas, Latam, Gol, Azul e Avianca que representam mais de 99% do tranporte domésticos de passageiros no Brasil já anunciaram o cancelamento de 38 voos na manhã de hoje.

Leia também: Companhias aéreas anunciam planos de contingência, mas aviões seguem abastecidos

A companhia aérea mais afetada até o momento é a Azul. A empresa já anunciou o cancelamento de 25 voos por falta de combustível até o momento. A maioria deles tem origem ou destino em Belo Horizonte (10) ou Recife (9) onde a situação já é das mais críticas. Em comunicado, porém, a empresa afirmou que está trabalhando para manter as operações normalizadas, mas que está disponibilizando "o cancelamento ou a remarcação do bilhete para voar até dias 31 de maio para os clientes impactados pela greve" de forma gratuita.


A Latam, por sua vez, anunciou o cancelamento de 10 voos até o momento. A maioria deles com origem ou destino em São Paulo: sete deles no aeroporto de Congonhas e dois outros no aeroporto de Guarulhos. O único voo cancelado pela companhia que não passa por nenhum desses dois aeroportos é o LA3755 com origem em Belo Horizonte/Cofins e destino ao Rio de Janeiro/Santos Dumont.


Já a Gol, até agora, só anunciou o cancelamento de dois vôos, o G3 1718 que tem Brasília como origem e Teresina como destino. Além do seu "retorno", o voo G3 1723. Por último, a Avianca anunciou que somente seu voo 6343, com origem em João Pessoa e destino à Brasília foi cancelado.


Aeroportos com problemas

A situação de momento, porém, tende a piorar nas próximas horas e talvez até nos próximos dias. Até agora, a Infraero anunciou que onze aeroportos sob sua operação já estão completamente sem combustível, sendo eles: Carajás (PA), São José dos Campos (SP), Uberlândia (MG), Ilheus (BA), Palmas (TO), Recife (PE), Maceió (AL), Goiânia (GO), Juazeiro do Norte (CE) e Vitória (ES), além do de Brasília (DF) que já enfrenta dificuldades mais sérias desde ontem.

Além deles, outros seis aeroportos têm combustível apenas para operar ao longo dessa sexta-feira e deverão enfrentar dificuldades a partir de amanhã caso o abastecimento continue comprometido, sendo eles: João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Curitiba (PR), Joinville (SC), Campina Grande (PB) e Imperatriz (MA).

A Infraero anunciou também que, entre os aeroportos sob sua administração, apenas o Santos Dumont (RJ) e o em Guarulhos (SP) estão com estoque de combustível em nível normal. Isso porque ambos os terminais são abastecidos via oleodutos e, portanto, não dependem do transporte de combustível por caminhões.

Leia também: Dólar, etanol, impostos e mais: Veja como preços dos combustíveis são calculados

Diante das circunstâncias, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou na quinta-feira (24) que está acompanhando "em tempo real" o abastecimento de combustível dos aeroportos e possíveis impactos às operações, apesar das "reservas de combustível dos aeroportos são gerenciadas por cada operador aeroportuário em conjunto com as equipes de operação das empresas aéreas."

A Agência informou ainda que "mesmo com a escassez de combustível nos aeroportos, todos os voos que estão em operação seguem abastecidos dentro do estabelecido pelos regulamentos da Agência". Esses regulamentos, por sua vez,  "estão amparados internacionalmente e regulam o cálculo a ser feito conforme a rota, a reserva mínima a ser observada, além de instruções sobre a operação que podem alterar o cálculo do combustível."

Por último, a Anac também recomendou que "passageiros, com voos marcados para os próximos dias, que consultem as empresas aéreas antes de se deslocarem para os aeroportos até que a situação se normalize."

Contatos das companhias aéreas 

Dessa forma, independente de qual seja o seu voo, se você está com passagem marcada para os próximos dias, vale chegar a situação do abastecimento de combustível nos aeroportos por onde você vai passar, incluindo escalas, além de eventuais atrasos ou remarcações do seu voo. Abaixo, os canais de comunicação das principais companhias áereas brasileiras:

LATAM: 4002-5700 e 0300 570 5700 (  www.latam.com  ) 
Gol: 0300 115 2121 e 0800 704 0465 ( www.voegol.com.br
Azul: 4003-1118 e 0800 887 1118 ( www.voeazul.com.br
Avianca: 4004-4040 e 0800-286-6543 ( www.avianca.com.br )

Leia também: Aeroportos de Campinas e Curitiba são eleitos melhores do País pelos passageiros