Tamanho do texto

Alguns consumidores relataram que frentistas estavam negando emitir nota fiscal após o abastecimento de veículos por causa do preço da gasolina

Pelas redes sociais, usuários publicaram fotos dos preços abusivos da gasolina, que chegou a custar R$ 9,99 o litro
Reprodução/Twitter
Pelas redes sociais, usuários publicaram fotos dos preços abusivos da gasolina, que chegou a custar R$ 9,99 o litro

Restando poucos postos de combustível com etanol disponível no Distrito Federal, consumidores permaneceram em filas quilométricas durante toda a madrugada desta quinta-feira (24) a fim de abastecer os veículos. Pelas redes sociais, usuários publicaram fotos dos preços abusivos da gasolina, que chegou a custar R$ 9,99 o litro em alguns pontos. Na manhã de hoje, na região central de Brasília, por exemplo, é possível encontrar o litro a R$ 4,99.

Leia também: Greve dos caminhoneiros chega ao 4ª dia com protestos e caos em todo o País

À TV Globo, alguns consumidores relataram que frentistas estavam negando emitir nota fiscal após o abastecimento de veículos por causa do preço da gasolina . Inclusive, isso teria causado confusão em um posto de combustível do DF na madrugada de hoje.

Segundo reportagem do Correio Braziliense, a previsão é de que os estoques de gasolina no DF só durem até hoje, sendo que, na Asa Sul, ao menos cinco postos já estão sem etanol no Eixo W (na altura da 105), 106 Sul e 115 Sul, além do Eixo L, na altura da 204 Sul.

Leia também: Dólar, etanol, impostos e mais: Veja como preços dos combustíveis são calculados

Greve dos caminhoneiros atingem dezenas de estados brasileiros e já reflete em diversos setores
FRED MAGNO / O TEMPO
Greve dos caminhoneiros atingem dezenas de estados brasileiros e já reflete em diversos setores

A falta de combustível acontece por causa dos protestos dos caminhoneiros contra o preço do óleo diesel pelo quarto dia consecutivo. No Distrito Federal , quatro rodovias estão interditadas nesta quinta-feira: a BR-060, em três pontos; a BR-050, bloqueada no km 98; na BR-020, com três pontos interditados; e na BR-040, em dois pontos diferentes.

Leia também: Companhias aéreas estão remarcando voos por falta de combustível; confira o seu

Falta de gasolina e alimentos no Distrito Federal

E o aumento dos preços não atinge somente a gasolina no DF. Os alimentos também já mostram reflexos da falta de abastecimento local. Na Central de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa), o saco de batatas subiu de R$ 40 para R$ 300, o que representa nada menos que 650%. O tomate também aumentou de forma gritante: de R$ 60 para R$ 200, crescendo 230% no período de quatro dias.