Tamanho do texto

Coca-Cola Frozen foi desenvolvida ao longos dos últimos oito anos e teve 100 protótipos antes de chegar ao formato final que estará nas prateleiras

Além da Coca-Cola Frozen, empresa anunciou também o lançamento das raspadinhas da Fanta nos sabores uva e laranja
Reprodução
Além da Coca-Cola Frozen, empresa anunciou também o lançamento das raspadinhas da Fanta nos sabores uva e laranja

Apesar de parecer que a Coca-Cola não trabalha com uma variedade muito grande de produtos, a empresa está sendo colocando novidades no mercado. O problema é que grande parte destes lançamentos não chega no Brasil, mas no Japão, por exemplo, a companhia disponibiliza cerca de mil novas bebidas por ano.

Leia também: Mulher faz curso durante licença médica e acaba demitida por justa causa

E foi novamente no país asiático que a empresa lançou um produto, no mínimo, diferenciado. A " Coca-Cola Frozen Lemon" é uma raspadinha em bolsa que promete satisfazer os fãs do sabor inconfundível da marca. Segundo a companhia, a nova aposta foi desenvolvida ao longo de oito anos e teve quase 100 protótipos diferentes. Com a raspadinha, a Coca lança seu primeiro produto congelado oficial.

A marca teve a ideia de vender o produto em bolsas para que os consumidores consigam "massageá-lo" na medida que considerarem ideal para ter o nível de crocância desejado. A companhia mostra confiança na raspadinha , visto que lançou também as versões laranja e uva da Fanta no mesmo formato.

Leia também: Sua cidade está na lista do Cartão Reforma? Você pode ganhar até R$ 9 mil

Bebida alcoólica

No mês passado, a empresa já havia anunciado uma novidade ainda mais impactante. Pela primeira vez em 132 anos, a Coca passará a produzir uma bebida alcoólica – também no Japão. O produto será um tipo de "Chu-Hi", bebida gaseificada vendida em latas no país.

Segundo a  companhia, a bebida terá entre 3% a 8% de álcool na composição. Não foi informada uma possível data de lançamento. De acordo com Jorge Garduno, presidente da empresa no Japão, os fatores que impulsionaram a ideia foi a dinamicidade do mercado japonês, que é ferozmente competitivo e focado na inovação.

“Nossa equipe está constantemente buscando maneiras de experimentar – tanto do ponto de vista do produto quanto para encontrar novas maneiras de fazer negócios com nossos clientes”, diz Garduno.

Leia também: Trabalhador ganha R$ 60 mil de indenização após perder os dentes em acidente

Garduno também acredita que a iniciativa somente faz sentido no mercado japonês, pois não acredita na possibilidade de outros países receberem o "Chu-Hi" da Coca-Cola. “Enquanto muitos mercados estão se tornando mais parecidos com o Japão, acho que a cultura aqui ainda é muito única, e muitos produtos que nasceram aqui ficarão aqui”, completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.