Tamanho do texto

Segundo turma do tribunal, houve imposição patronal por parte da empresa contra os empregados ao oferecer uma alimentação inadequada; desembargadora ainda aplicou multa por não pagamento de benefícios

Brasil Econômico

Em nota, o Burger King declarou que a empresa não comenta processos judiciais em andamento
Reprodução site oficial da rede
Em nota, o Burger King declarou que a empresa não comenta processos judiciais em andamento

O Burger King foi condenado a pagar indenização de R$ 10 mil a um funcionário por danos morais . Na ação, o empregado alegou que a rede de fast-food   teria o submetido a uma alimentação prejudicial a sua saúde, diariamente, também não fornecendo alguns benefícios.

Leia também: Mulher é surpreendida com metade de um rato dentro de pacote de mix de legumes

No entendimento da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, houve imposição patronal por parte do Burger King contra os empregados ao oferecer uma alimentação inadequada. A postura viola a Constituição Federal, em especial à dignidade da pessoa.

A decisão também levou em consideração a norma coletiva da categoria, que dava à empresa a opção de fornecer aos empregados refeição gratuita ou vale-refeição. Porém, a definição do tipo de refeição a ser fornecida implica na oferta de uma alimentação saudável. “Os cardápios deverão fornecer, pelo menos, uma porção de frutas e uma porção de legumes ou verduras nas refeições principais (almoço, janta e ceia) e, pelo menos, uma porção de frutas nas refeições menores (desjejum e lanche)”, explica a portaria.  

Leia também: Desigualdade: cinco homens têm patrimônio idêntico à metade mais pobre do Brasil

Alto teor calórico 

Com isso, a relatoria da desembargadora Maria Isabel Cueva Moraes entendeu que a alimentação fornecida pela empresa não corresponde às normas anteriormente citadas, por ser “totalmente desequilibrada nutricionalmente, com alto teor calórico e prejudicial à saúde”, explicou.

Além do desvio na oferta de alimentação ao trabalhador, a multinacional também descumpriu o fornecimento de uniformes e vale-transporte definidos em norma coletiva. Desta forma, além do valor sobre os danos morais, ainda será indenizado pela falha de recebimento de benefícios.  

Por meio de nota à imprensa, o Burger King declarou que "a empresa não comenta processos judiciais em andamento". No entanto, afirmou que "a companhia reitera que cumpre integralmente a legislação trabalhista e preza pelas mais corretas condições de trabalho a seus funcionários". 

Leia também: Clientes compram lanche no Burger King e são surpreendidos com larvas na carne

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.