Tamanho do texto

Compara aos outros modelos, TáxiGov já fez governo economizar mais de R$ 2,9 milhões desde o início das operações do aplicativo, em fevereiro de 2017

Por meio do aplicativo do TáxiGov, governo pretende aumentar eficiência na gestão do transporte de servidores
shutterstock
Por meio do aplicativo do TáxiGov, governo pretende aumentar eficiência na gestão do transporte de servidores

O serviço do TáxiGov, sistema de transporte de servidores públicos por meio de  táxis , será estendido para órgãos de administração indireta, como auturquias e fundações. Apelidado de "Uber do governo", o sistema assegurou uma economia de 60% desde o início das operações, em fevereiro de 2017.

Leia também: Tarifas de embarque ficam mais caras em voos nacionais e internacionais

A expansão do serviço tem como objetivo estimular as demais entidades do Poder Executivo a migrarem para o sistema, que funciona por meio de um aplicativo. Com a mudança, os órgãos não poderão firmar novos contratos nem prorrogar os existentes, deixando os procedimentos de contratação do transporte a cargo do Ministério do Planejamento.

Ao todo, 22 unidades – entre ministérios e outras instituições públicas – já utilizam o serviço. Desde a implantação do novo sistema, cerca de 75 mil viagens foram solicitadas pelos mais de 24 mil funcionários cadastrados no sistema. Sem necessidade de locação ou compra de frota própria de veículos, o governo conseguiu economizar R$ 2,9 milhões na comparação com os custos exigidos por modelos anteriores. 

Leia também: Concurso público do STJ oferece vagas com salário de até R$ 11 mil

O Ministério do Planejamento tem a intenção de concretizar até junho a migração do serviço de transporte de todas as instituições da Administração Direta Federal para o aplicativo. “A partir de agora, o Planejamento realizará licitação que contemplará também a demanda da Administração Indireta, potencializando o uso do poder de compra do Estado. No entanto, a gestão operacional e formal dos contratos continuará a cargo de cada uma das unidades contratantes”, informou a pasta.

Ainda de acordo com o ministério, a transição deverá ser feita pelos próprios órgãos e entidades. Eles também precisam atuar na redução da frota de veículos. Uma portaria divulgada nesta terça-feira (16) no Diário Oficial da União regulamenta os deveres e obrigações das autarquias.

Leia também: Plataforma divulga empresas mais amadas do Brasil; você trabalha em uma delas?

“A medida visa fortalecer o uso do transporte de servidores , empregados e colaboradores a serviço da Administração Pública Federal no DF e entorno. O objetivo é realizar a gestão da frota de forma eficiente, bem como reduzir o número de licitações, anteriormente realizadas individualmente pelos órgãos”, finalizou o Planejamento. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.