Tamanho do texto

Toda a arrecadação deste domingo (31) deve ser destinada ao pagamento de trabalhadores de diferentes empresas que estão com salários e 13º atrasados

Trabalhadores de empresas de ônibus haviam decidido fazer paralisação neste domingo (31), mas Justiça impediu
Reprodução
Trabalhadores de empresas de ônibus haviam decidido fazer paralisação neste domingo (31), mas Justiça impediu

Toda a arrecadação das empresas de ônibus da cidade do Rio de Janeiro neste domingo (31) deve ser penhorada para o pagamento de salários e benefícios atrasados de funcionários das companhias. A decisão do plantão Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1) foi tomada pelo desembargador Gustavo Tadeu Alkmim.

Leia também: Cobrança de IR no exterior reduziu desigualdade no Brasil; entenda

Segundo informações divulgadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Urbano (Sintraurb), funcionários de diferentes empresas de ônibus  do Rio estão com salários atrasados e até agora não receberam o 13º salário.

Por conta disso, os trabalhadores já haviam até mesmo decidido fazer uma greve hoje. A paralisação, no entanto, acabou sendo suspensa por decisão do desembargador Evandro Pereira Valadão Lopes, também do plantão Judiciário.

Em sua decisão, o desembargador classificou a paralisão como abusiva, pois foi marcada para ocorrer justamente durante a festa da virada de ano, quando milhões de pessoas se deslocam para Copacabana.

Leia também: Com bandeira tarifária verde, conta de luz fica mais barata em janeiro

“No caso em exame, por mais límpido que possa ser o direito ao exercício de greve, soa oportunista e irresponsável sua deflagração no dia 31 de dezembro. O movimento paredista, em tais dias, impedirá a livre locomoção de pessoas. Está-se diante da clássica hipótese de abuso de direito”, disse o juiz.

Caso a decisão não fosse atendida, o Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Urbano (Sintraurb) seria multado em R$ 100 mil. Além disso, cada dirigente do sindicato receberia uma multa R$ 10 mil e todo trabalhador vinculado ao Sintraurb também precisaria pagar o valor de R$ 1 mil.

Leia também: Salário mínimo tem menor reajuste em 24 anos e passa para R$ 954 em 2018

Réveillon no Rio de Janeiro

A virada de ano no Rio de Janeiro causa grande movimentação de turistas e dinheiro , fazendo com que os ônibus sejam de muita importância. A previsão da Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro (Riotur) é de uma movimentação de cerca de R$ 2,2 bilhões, gerada pela presença de cerca de 2,7 milhões de turistas. Um exemplo da alta temporada é a ocupação da rede hoteleira, que deve atingir até 90%. A capital carioca foi eleita pelo site de viagens Kayak o destino preferido dos brasileiros para o fim de ano.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.