Acumulado de 2017 já superou total de 2016, que foi encerrado com superávit de US$ 47,7 bilhões na balança comercial
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Acumulado de 2017 já superou total de 2016, que foi encerrado com superávit de US$ 47,7 bilhões na balança comercial

A balança comercial, que representa a diferença entre exportações e importações do País, atingiu superávit de US$ 62 bilhões no acumulado entre janeiro e novembro e bateu o recorde da série histórica, iniciada em 1989. No mesmo período do ano passado, o resultado havia sido de US$ 43,26 bilhões. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (1º) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Leia também: Economia cresce 0,1% no 3º trimestre, na terceira alta seguida, aponta IBGE

Considerando todo o ano de 2016, o resultado não supera o saldo positivo registrado até novembro de 2017. No ano passado, o superávit comercial – quando o País exporta mais do que importa – foi encerrado em US$ 47,7 bilhões. Até então, este era o melhor resultado da série histórica. As previsões para o encerramento da balança comercial neste ano ficam entre US$ 65 bilhões e US$ 70 bilhões, segundo o MDIC. Apesar do resultado positivo no acumulado do ano, o mês de novembro apresentou queda no superávit, ficando em US$ 3,54 bilhões contra US$ 4,75 bilhões de 2016.

Exportações e importações

O Brasil exportou o valor total de US$ 16,68 bilhões em novembro, o que indica uma alta de 2,9% sobre o mesmo mês do ano passado pelo critério da média diária. O aumento decorreu principalmente da valorização das commodities (bens primários com cotação internacional) no mercado externo.

Leia também: Resultado do PIB mostra trajetória de crescimento do País, avalia Meirelles

Você viu?

As importações, no entanto, também cresceram em ritmo mais elevado, em decorrência da recuperação da economia. No mês passado, o País comprou US$ 13,14 bilhões do exterior, alta de 14,7% na mesma comparação também pelo critério da média diária.

No que diz respeito às exportações , as vendas de produtos básicos aumentaram 26,5% em relação a novembro do ano passado. Já a comercialização de produtos semimanufaturados subiu 3,1%, enquanto as de produtos manufaturados caíram 14,2% na mesma comparação.

A alta das importações foi motivada pelas compras de combustíveis e lubrificantes (+69,2%), de bens de consumo (+20%), de bens de capitais (máquinas e equipamentos para produção), com alta de 10,8%, e de bens intermediários (+6,7%).

Leia também: Com bitcoin em alta, Banco central dos EUA pretende criar sua moeda digital

Entre os meses de janeiro e novembro, o Brasil exportou US$ 200,15 bilhões, com alta de 18,2% sobre os 11 primeiros meses do ano passado pelo critério da média diária. As importações , por sua vez, totalizaram US$ 138,14 bilhões, crescimento de 9,6% em relação ao mesmo período de 2016, também pela média diária, chegando ao resultado positivo da balança comercial.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários