Tamanho do texto

Informações como regras para participação, parâmetros técnicos e econômicos das áreas em oferta permanente devem ser divulgadas em 2018

Brasil Econômico

A Agência Nacional do Petróleo , Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou, na terça-feira (28), a abertura do processo de oferta contínua de campos devolvidos ou em fase de devolução nas áreas para exploração e produção de petróleo e gás natural.

Leia também: Petrobras anuncia novo aumento no preço da gasolina nas refinarias

Objetivo da ANP é estimular os investimentos e a produção de petróleo, com impactos na arrecadação e na geração de empregos
Agência Petrobras
Objetivo da ANP é estimular os investimentos e a produção de petróleo, com impactos na arrecadação e na geração de empregos

Os 846 blocos de 13 bacias sedimentares ofertados e não arrematados totalizam uma área de mais de 280 mil km². A  ANP também contabilizou os devolvidos.

Locais                                                                                 

As áreas selecionadas dependem de avaliações dos órgãos ambientais para serem concedidas, mas, segundo a agência reguladora, os blocos nas bacias maduras terrestres escolhidas se encontram no Recôncavo, Potiguar, Sergipe-Alagoas e Espírito Santo.

Blocos nas bacias terrestres de nova fronteira do Acre, Amazonas, Paraná, Parnaíba, São Francisco e Tucano, além de blocos nas bacias marítimas do Pará-Maranhão, Sergipe-Alagoas, Campos e Santos também fazem parte das áreas selecionadas, assim como as 15 áreas com acumulações maduras nas bacias terrestres do Espírito Santo, Potiguar e Recôncavo.

Os detalhes dos blocos selecionados para a oferta permanente serão divulgados a partir da próxima quinta-feira (30).

Leia também: Aneel reduz patamar da bandeira tarifária e conta de luz fica mais barata

Cronograma

Informações como as regras para participação, parâmetros técnicos e econômicos das áreas em oferta permanente devem ser divulgadas pela ANP até o final de abril de 2018.

Já as sessões de apresentações de ofertas estão programadas para terem início em novembro do ano que vem. Entretanto, as sessões apenas acontecerão se a ANP receber pelo menos uma manifestação com o aporte de garantia de oferta para cada área de interesse.

Leia também: Bovespa recua, sem alteração no volume de negociações de 64% dos investidores

Avaliação

O órgão aponta que a abertura do processo de oferta permanente é um passo importante, uma vez que ele significa a retomada da atividade de exploração e produção de petróleo e gás natural no País. “Trazer oportunidades para empresas de distintos perfis e tamanhos faz parte do conjunto de medidas que estão sendo adotadas, que visam o desenvolvimento de um setor diversificado, dinâmico e competitivo em diferentes ambientes exploratórios: pré-sal , mar convencional e terra”, conclui.

O objetivo da ANP é estimular os investimentos e a produção de petróleo, com impactos na arrecadação e na geração de emprego, especialmente nas regiões selecionadas.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.