Tamanho do texto

Por meio do aplicativo Carteira de Trabalho Digital, também será possível solicitar a primeira e a segunda via do documento físico; veja como utilizá-lo

Brasil Econômico

Carteira de Trabalho Digital pode ser acessada em qualquer smartphone com com sistema operacional Android ou IOS
shutterstock
Carteira de Trabalho Digital pode ser acessada em qualquer smartphone com com sistema operacional Android ou IOS

A partir desta terça-feira (21), o trabalhador brasileiro poderá ter informações de Qualificação Civil e de Contratos de Trabalho, que atualmente constam na Carteira de Trabalho em um aplicativo mobile, elaborado pelo Ministério do Trabalho e pela Dataprev. A Carteira de Trabalho Digital poderá ser baixada em smartphones com sistema operacional Android ou IOS, servindo como uma extensão do documento físico.  

Leia também: Consórcio: vendas batem recorde e totalizam R$ 73 bilhões no ano

O objetivo da ferramenta é facilitar o acesso dos trabalhadores que poderão ter o documento em mãos sempre que precisarem fazer uma consulta. Vale mencionar que todas as experiências profissionais estarão no aplicativo. Por meio da Carteira de Trabalho Digital, também será possível solicitar a primeira e a segunda via do documento físico. É importante ressaltar que a caderneta da Carteira de Trabalho física continuará existindo e sendo o documento oficial do trabalhador.

Como baixar?

  • Para ter o documento digital, com todas as informações acessíveis no celular, é necessário entrar na loja de aplicativos do telefone e procurar por “Carteira de Trabalho Digital” e baixar a ferramenta.
  • No passo seguinte, aparecerá uma tela com quatro opções: entrar, solicitar 1ª via, solicitar 2ª via e perguntas frequentes. Quem tiver a senha cadastrada no cidadão.br e Sine Fácil, deverá apenas digitar a senha, sendo ela a mesma para ambos os apps.  Depois, basta clicar em “entrar”. Será necessário ler a política de privacidade, concordar e aceitar.
  • Em seguida, será necessário digitar o CPF, a senha e clicar de novo em “entrar”. Para aqueles que ainda não tem senha, o ideal é criar uma clicando em “primeiro acesso no cidadão.br” ou em “cadastre-se”.

Informações pessoais, como CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe e estado de nascimento serão solicitadas. Se o usuário tiver nascido no exterior, deve assinalar a opção “não sou brasileiro”. Tais dados serão validadas no Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis).

Caso não haja nenhum erro, o trabalhador responderá um questionário com cinco perguntas sobre seu histórico laboral. Assim, é fundamental ter em mãos a Carteira de Trabalho física na hora de instalar o app, uma vez que deverá acertar pelo menos quatro das cinco perguntas.

Leia também: Relatório do Banco Mundial ressalta a ineficiência da gestão pública do Brasil

  • Feito isso, o trabalhador receberá uma senha provisória que deve ser trocada no primeiro acesso. Os usuários que não conseguiram acertar as questões terão de aguardar 24 horas para uma nova tentativa ou poderão entrar em contado com a central 135 do INSS para auxílio.

1ª e 2ª via

As opções de  solicitar a 1ª e a 2ª via da carteira de Trabalho aparecem na terceira tela que se abre assim que o é aplicativo é instalado. Aqui, não é preciso passar pela autenticação. Basta clicar na opção desejada, preencher o formulário de pré-cadastro válido por 30 dias, e comparecer a um posto de atendimento para validar os dados e formalizar o pedido do documento.

Atendimento

Existem algumas unidades de atendimento de emissão de CTPS que requerem agendamento prévio. Para verificar se o posto de sua preferência tem essa obrigatoriedade, acesse o portal do Ministério do Trabalho . Essa solicitação também pode ser feita pela internet , caso o trabalhador não queira baixar o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital. 

Leia também: Cinco em cada 10 brasileiros usarão o 13º salário para fazer compras no Natal

    Leia tudo sobre: aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.