Tamanho do texto

As e-wallets têm contribuído para a alta do e-commerce do Brasil, e tem previsão de movimentar o equivalente a US$ 23,7 bilhões até 2021; entenda

Brasil Econômico

A Global Payments Report 2017 da Wordpay fez um estudo em que constatou que as vendas de mCommece (mobile) devem se tornar mais populares no Brasil. Um dos impulsionadores será a ampliação do uso da carteira digital ( e-wallets ).

Leia também: Pesquisa apontou que a venda de passagens rodoviárias teve alta de 6% este ano

Carteira digital: democratização dos dispositivos mobile, como o smartphone, pode fazer com que as transferências bancárias passem de 6% para 13% em 2021
shutterstock
Carteira digital: democratização dos dispositivos mobile, como o smartphone, pode fazer com que as transferências bancárias passem de 6% para 13% em 2021

Nos próximos cinco anos, o uso da carteira digital deve dobrar, passando dos atuais 15% para 31% em 2021. É interessante ressaltar que o crescimento dessa forma de pagamento não resultará na queda do uso do cartão de crédito, que continuará sendo o pagamento mais popular, com 41% de adesão até 2021.

As e-wallets têm contribuído para a alta do e-commerce do Brasil, e tem previsão de movimentar o equivalente a US$ 23,7 bilhões até 2021. Se no Brasil o comércio eletrônico tem se consolidado gradualmente, no México e na Argentina a expectativa é que o setor seja incrementado, com previsão de crescimento de 17% e 24% nos próximos cinco anos, respectivamente.

Segundo uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), cerca de 89% das pessoas conectadas realizaram compras online pelo menos uma vez no período de junho de 2016 até junho de 2017.

Leia também: Inadimplência no comércio do Rio de Janeiro tem alta de 0,4% em outubro

mCommerce                                                                     

Já em relação à modalidade mCommerce, o Brasil deve alcançar US$ 10,1 bilhões até 2021 por conta da alta do uso de dispositivos mobile – com 1,3 assinatura móvel per capita – e também pela população brasileira que está cada vez mais conectada, já que há cerca de 290,5 milhões de usuários com acesso à internet.

E a democratização dos dispositivos mobile, como o smartphone, pode fazer com que as transferências bancárias passem de 6% para 13% em 2021, pois haverá um maior número de pessoas utilizando os app dos bancos, o que facilita a atividade.

"A partir dos dados de 2017, os comerciantes estão em uma posição consolidada para empoderar os consumidores locais. Se quiserem ter sucesso no Brasil, é importante oferecer os métodos de pagamentos preferidos dos clientes e se manter atualizado sobre as novidades em mCommerce. Além disso, considerando uma alta de 18% no mCommerce nos próximos cinco anos, os comerciantes devem resolver como otimizar seus websites a fim de oferecer uma experiência convincente para aqueles que fazem compras por meio de dispositivos móveis. São passos fundamentais no desenvolvimento de um negócio online de êxito", afirmou o gerente geral da Wolrdpay para a América Latina, Juan D’Antiochia.

Além disso, a Worldpay divulgou uma lista de orientações aos comerciantes que têm interesse em capitalizar oportunidades no e-commerce global e mCommerce:

1. Considere aceitar cartões de crédito e débito localmente ao invés de formas internacionais, isso pode aumentar o seu sucesso em pagamentos;

2.  Pagamentos omni-channel são importantes para capturar novas parcelas de audiência, especialmente aquelas que para e-commerce e mCommerce. Tentar oferecer uma experiência positiva e consistente ao consumidor na maneira como ele escolhe comprar contigo;

3. Ofereça aos clientes os seus métodos de pagamento preferidos, como os boletos e a própria carteira digital, e considere a adaptação de checkouts online para cada mercado, incluindo moedas locais. 

Leia também: Negócios: Conheça o aplicativo que calcula a eficiência logística de um imóvel

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.