Tamanho do texto

Decisão foi tomada em reunião extraordinária do comitê, durante a qual foram analisadas condições de suprimento eletroenergético em todo o Brasil

Juntas, maiores bacias do Brasil representam 80% da capacidade de armazenamento do sistema
Agência Petrobras
Juntas, maiores bacias do Brasil representam 80% da capacidade de armazenamento do sistema

Foi decidido pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), ligado ao Ministério de Minas e Energia , nesta quinta-feira (9), o não acionamento das usinas termelétricas mais caras, o chamado "despacho fora da ordem de mérito", a partir de sábado (11). A decisão foi tomada em reunião extraordinária do comitê, durante a qual foram analisadas as condições de suprimento eletroenergético em todo o Brasil.

Leia também: Inadimplência no comércio do Rio de Janeiro tem alta de 0,4% em outubro

Segundo informações do colegiado, as termelétricas com os maiores reservatórios de acumulação do Sistema Interligado Nacional (SIN) - Grande, Paranaíba, Tocantins e São Francisco – seguem enfrentando anomalias que resultam em chuvas abaixo da média. Juntas, essas bacias representam 80% da capacidade de armazenamento do sistema. Foram registradas melhoras nas bacias dos rios Paranapanema, Tietê e nas bacias da região Sul, de acordo com diagnóstico do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Na próxima semana, a expectativa é de maior volume de chuvas na região central do Brasil e menor na Região Sul. Para a segunda semana, a indicação é de redução dos volumes pluviométricos na grande área central do Brasil, que poderão resultar abaixo da média histórica. Essa realidade deve persistir nos próximos 15 a 30 dias, segundo o comitê.

Leia também: Alinhar previdências pública e privada é base da reforma, diz Henrique Meirelles

Mesmo com dificuldades, o órgão informou que uma melhora no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que elevou a expectativa de armazenamento em cerca de 4% ao avaliado na reunião anterior fez com que não houvesse a decisão pelo acionamento da geração termelétrica mais cara.

Eletrobras

Nesta quinta-feira, o Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (CPPI) da Presidência da República definiu as regras para a desestatização da Eletrobras. Com a medida, seis distribuidoras serão vendidas, sendo que os leilões dessas operações devem ocorrer entre março e abril do ano que vem.

Leia também: McDonald's é condenado a indenizar cliente que achou escorpião em sanduíche

As empresas que arrematarem essas concessões terão de fazer um investimento inicial de R$ 2,4 bilhões, sendo que em cinco anos é previsto aporte total de R$ 7,8 bilhões. Segundo o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social ( BNDES ), as seis distribuidoras que serão leiloadas pela Eletrobras ficam no Norte e Nordeste e atualmente são deficitárias. O mesmo ministério que decidiu pelo não acionamento das termelétricas é responsável pelo processo de coordenação da desestatização.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.