Brasil Econômico

Brasil Econômico

undefined
iStock
Mesmo com um cenário mais otimista, investidores ainda estão cautelosos para aplicações na Bovespa

Nesta segunda-feira (6), o Índice da Bovespa (Ibovespa) começou a semana operando em alta, após apresentar a queda mais acentuada desde o mês de maio, abaixo dos 74 mil pontos. O cenário encontra-se mais otimista em relação aos riscos, porém os investidores permanecem cautelosos diante do cenário político nacional e dos avanços na agenda de reformas.  

Leia também: Consumidor: Veja como aproveitar as renegociações do Feirão Limpa Nome

Por volta das 12h25, a Bovespa subia 0,24%, aos 74.090 pontos.  As ações ordinárias de nível 1 (ON N1) da Vale faziam parte das altas do pregão, com avanço de 1,61%, assim como a Eletrobras ON N1, que crescia 4,07% e as ações preferenciais (PN) da Petrobras, com mais 0,65%. Em contrapartida, a Embraer ON e a Cielo ON registraram quedas de respectivamente, 1,22% e 0,33%.

Projeções

Também nesta segunda, o Banco Central (BC), divulgou o Boletim Focus, que mostrou o mantimento das projeções dos principais indicadores econômicos brasileiros, pelo mercado financeiro. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), referente a inflação, ficou em 3,08%, com a mesma estimativa da semana passada. Vale mencionar que fazem quatro semanas seguidas que a projeção do IPCA para o ano que vem está em 4,02%.

A projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) permaneceu a mesma, com expectativa de crescimento de 0,73% este ano e de 2,5% para 2018. Em relação à taxa básica de juros (Selic), as estimativas foram estáveis, com previsão de que encerre este ano em 7%.

Leia também: Banco Central: mercado mantém projeção da inflação e do PIB para este ano

Vale ressaltar que em outubro o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a taxa de juros de 8,25% para 7,5%. Para o próximo ano a estimativa dos economistas é que a Selic seja de 7%, ficando sem alteração.

Pregão anterior

Na sexta-feira (3), o Ibovespa abriu a cotação operando em alta de 0,32%, aos 74.059 pontos, após cair três vezes consecutivas. A trégua se deu após Jerome Powell ser anunciado como um dos indicados para a presidência do banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve. Essa é a primeira vez desde o governo de Jimmy Carter, em 1970, que um presidente americano opta por não confirmar a pessoa nomeada pelo antecessor a um novo mandato.

No mesmo pregão, a Bovespa passou a cair, influenciada pelo cenário político, com menos 0,64%, aos 73.352 pontos. Na semana, o índice acumulou baixa de 2,7%, considerado o pior desempenho semanal desde o mês de maio, quando caiu aproximadamente  8%.

Leia também: Meirelles alega que criação de fundo nas Bermudas é para administrar sua herança

    Leia tudo sobre: Bovespa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários