Brasil Econômico

Pesquisa aponta que 75% das  empresas afirmaram já ter eliminado candidatos por conta das mentiras no currículo
iStock
Pesquisa aponta que 75% das empresas afirmaram já ter eliminado candidatos por conta das mentiras no currículo

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela empresa de recrutamento Robert Half, três em cada quatro empresas, ou seja, 75% afirmaram já ter eliminado candidatos por conta das mentiras contidas no currículo . Entre as mais comuns delas estão: experiência de trabalho, escolaridade, habilidades técnicas e idiomas. 

Leia também: Tem pensado em mudar de carreira? Veja essas cinco dicas e tome a decisão certa

Com isso e a fim de alertar os recrutadores acerca das mentiras , abrangentes a supervalorização de dados e omissões nos documentos, o especialista em compliance e sócio da S2 consultoria, Mario Junior, listou cinco dicas para que pessoas também sem treinamentos consigam detectar um mentiroso por meio da construção de um comportamento padrão e de perguntas aprofundadas.

1- Alinhe a linguagem dos entrevistados

Nos cinco minutos iniciais da entrevista, procure fazer perguntas abertas, onde o candidato possa expor sua opinião sem nenhuma consequência negativa. Use essas questões consideradas mais inocentes para construir um padrão de respostas dos entrevistados. Caso ele fuja desse alinhamento, pergunte mais para tentar comprovar a informação que gerou o desvio de conduta padrão.

2- Confirme as informações

Sempre que o candidato levantar alguma questão relevante, peça para que ele forneça um meio de confirmação para o dado. Isso pode ser feito através de contatos, certificados, entre outros. Se não houver documentos ou vias de afirmar de maneira legítima tal informação, passe a desconfiar.

3- Desvie da cronologia do candidato

Peça para que o entrevistado comece a história pelo meio ou o faça relembrar um dos pontos citados. Se houver hesitação, pode ser que ele esteja mentindo. “Quem cria uma história faz isso de maneira cronológica para facilmente memorizar. Caso essa sequência seja quebrada, criará uma grande confusão na cabeça do mentiroso", explica o especialista.

Você viu?

Leia também: Emprego: vaga de babá gera revolta ao exigir boa aparência e ser magra; veja

4- Atenção no comportamento verbal

Um profissional que não tenha um treinamento adequado pode sentir dificuldades em ler os sinais não verbais dos que estão concorrendo a um processo seletivo de emprego. Por isso, é importante se concentrar naquilo que é viável analisar, conferindo se o candidato atende a três questionamentos:

a) Ele respondeu objetivamente a pergunta que eu fiz?

b) O candidato respondeu com um assunto desconexo a minha pergunta?

c) Se a minha pergunta foi objetiva, direta e assertiva, por que o meu entrevistado pediu para repetir ou disse que não entendeu?

Esses e outros questionamentos podem trazer informações fundamentais para alertar os recrutadores.

5- Cuidado com as precipitações

Tenha cautela ao que considera mentiras ou não. Nunca tome uma decisão com base na fala isolada ou em um movimento que ache suspeito. Procure utilizar perguntas de cunho mais aprofundado para tentar compor sua análise com mais detalhes, além de usar formas de confirmação para os dados trazidos pelo candidato.

Leia também: Recolocação: profissionais omitem dados e aceitam ganhar menos, aponta pesquisa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários