Brasil Econômico

Brasil Econômico

Estima-se que as empresas que trabalham com Inteligência Artificial (IA) e tecnologias relacionadas se beneficiem dramaticamente com as grandes mudanças que a automação trará para o mundo do trabalho.  Os próprios trabalhadores, por outro lado, podem enfrentar um futuro de desemprego e pobreza. Para garantir que os seres humanos ainda tenham um lugar na força de trabalho de amanhã, o Google estabeleceu a iniciativa Grow.

Leia também: IoT: Veja o que seis especialistas dizem sobre o futuro da tecnologia

undefined
shutterstock
Google não é a única gigante da tecnologia que está investindo nesses projetos. Apple pretende criar fundo para programa semelhante

Como o CEO da companhia, Sundar Pichai, explicou durante o evento de anúncio do Grow com o Google em Pitsburgo, EUA, a companhia planeja distribuir US$ 1 bilhão nos próximos cinco anos para organizações sem fins lucrativos que se especializam em treinamento de trabalhadores e ajudando novas empresas a decolar.

Cerca de US$ 10 milhões de fundo já foram comprometidos à Goodwill. A empresa planeja utilizar o capital para implementar o Goodwill Digital Career Acelerator (Acelerador de carreira digital, em tradução livre), que visa preparar pessoas da força de trabalho dos EUA para empregos que exigem um alto nível de know-how tecnológico.

O Google também embarcará em um passeio pelos EUA, visitando bibliotecas e organizações comunitárias, para organizar sessões de treinamento e conselhos de carreira como parte de um compromisso de entregar um milhão de horas de voluntariado de funcionários durante o período do projeto.

Leia também: Veja como Poliana Ferraz transformou a decepção profissional em negócio

Força de trabalho de amanhã

O Google não é a única gigante de tecnologia que está investindo um significante montante de dinheiro em programas para garantir que as pessoas estejam prontas para os trabalhos que estarão disponíveis nos próximos anos.

Em maio de 2017, a Apple anunciou que tinha planos de criar um fundo de US$ 1 bilhão para ajudar a promover papéis de fabricação nos EUA, e a empresa também tem projetado financiar oficinas de codificação. A Microsoft também se pronunciou sobre o seu programa TechSpark, que ajuda preparar trabalhadores para as futuras mudanças econômicas, melhorando suas habilidades digitais e alfabetização informática.

Não é garantido que a automação vá devastar a força de trabalho, mas é quase certo que a interrompa. Os benefícios da tecnologia são simplesmente fantásticos demais para ignorar, então as empresas vão querer implementá-la sempre que possível. Graças a projetos como o do Google, temos a oportunidade de treinar as pessoas mais suscetíveis de serem afetadas por essa mudança, garantindo assim que ninguém seja deixado para trás nesta nova era de automação.

Leia também: Esta fazenda vertical produz comida três vezes mais rápido que o modelo regular

*Com tradução de futurism.com

    Leia tudo sobre: inovação

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários