Brasil Econômico

undefined
shutterstock
Petrobras: botijão de gás tem reajuste superior a 12%; consumidor pode vir a gastar R$ 3 a mais por botijão


Após a Petrobras ter anunciado reajuste na ordem de 12,9% aos distribuidores de gás nesta terça-feira (10), os consumidores vão pagar, em média, R$ 3,09 a mais por botijão de gás de 13 quilos de uso doméstico. O repasse da estatal deveu-se a variação das cotações do gás no mercado internacional.

Leia também: Petrobras anuncia aumento de 7,9% no gás de uso industrial e comercial

A alta superior a R$ 3 deve ser sentida pelo consumidor caso as distribuidoras de botijão, que são autorizadas pela Petrobras , repassem a alta.  "Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos por distribuidoras e revendedores", destacou a estatal .

Com a nova política de preços adotada pela estatal, o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) será revisado todos os meses, sendo que os valores a serem repassados ao preço final do produto ficam a carga das distribuidoras e revendedoras de gás.

A precificação, após o anuncia da nova política, é feita da seguinte forma: o preço será formado pela média (mensal) do butano e do propano – baseados no mercado da Europa. Após conversão para o real pela média diária das cotações de venda do dólar, acrescida de uma margem de 5%.

Leia também: Herdeiros de cotistas mortos do PIS/Pasep não precisam seguir calendário

Uso comercial

Em setembro, a venda de GLP de uso comercial ou industrial teve valor reajustado pela estatal. Na época, o aumento foi de 7,9%, índice esse repassado aos distribuidores e revendedores do insumo.

Na data, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informou por meio de nota oficial que o repasse aos empresários seria entre 7,6% a 8,3%. Na nota, o Sindigás afirmou que o aumento do GLP vendido para o comércio e a indústria “é preocupante, pois afasta o preço interno dos valores praticados no mercado internacional, impactando justamente setores que precisam reduzir custos”.

Na época os consumidores não sofreram com o reajuste no preço do botijão de gás para uso doméstico. O último reajuste ao GLP doméstico informado pela Petrobras foi de 2,6%, com alta, em média, de R$ 1,55 por botijão.

Leia também: Consumidores têm poupado mais pensando no futuro dos filhos, diz pesquisa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários