Tamanho do texto

Na opinião de especialista em recursos humanos, a mudança na CLT fará com cresça o número de pagamentos adicionais aos colaboradores; entenda como

Reforma trabalhista entra em vigor no mês de novembro e deve beneficiar o pagamento de bônus e prêmios por parte das empresas
USP Imagens
Reforma trabalhista entra em vigor no mês de novembro e deve beneficiar o pagamento de bônus e prêmios por parte das empresas

 No mês de novembro as mudanças aprovadas por meio da reforma trabalhista entram em vigor e na opinião de alguns especialistas, a modernização poderá ampliar a possibilidade de funcionários serem beneficiados por premiações e bônus. Anteriores tais iniciativas geravam dúvidas quanto às questões trabalhistas.

Leia também: Dívidas: Metade dos brasileiros está com empréstimo ou financiamento atrasado

Agora, com a reforma trabalhista prestes a entrar em vigor, a tendência é que isso mude, já que agora prêmios e bônus não podem mais ser integrados ao salário ofertado aos colaboradores.  “Isso significa que caso haja valores pagos a título de prêmios e bônus, os mesmos não são considerados como salários e sim parte da remuneração variável, o que possibilitará aumentar ou reduzir este valor de acordo com metas atingidas”, explicou o especialista da Bazz Consultoria e Estratégias de Recursos Humanos, Celso Bazzola.

Entretanto, Bazzola evidenciou ser necessário criar políticas de premiação aos colaboradores, para conseguir o engajamento da equipe. “Porém não é simplesmente pagar valores com este título, mas sim criar uma política, indicadores que definam os critérios de forma clara de atingimento de resultados”, explica.

Leia também: Veja os direitos garantidos em lei para quem está tratando câncer de mama

Em contrapartida, o colaborador deve saber que esses prêmios não incidem nos valores pagos ao INSS nem no recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço ( FGTS ). “Atingindo metas e resultados a empresa aumenta sua lucratividade e os empregados podem aumentar seu ganho. Portanto, ao empregador maior lucratividade e aos empregados o aumento de seus rendimentos”, disse o especialista.

Aplicação

Todos os contratos vigentes, mesmo os feitos antes da aprovação da modernização da CLT, poderão aplicar essa nova regra para premiações e bonificações, por se tratar de um plano de remuneração com prazo. “Há regras que são realmente benéficas e essa é uma delas, pois possibilita maior aproximação e participação nos resultados entre empregador e empregado, onde os interesses serão de melhoria contínua e bons resultados”, evidenciou o especialista.

A reforma trabalhista gerou grandes controvérsias durante o processo de aprovação. Enquanto algumas relações de trabalho passam a ser legalizadas, como é o caso dos contratados autônomos, outras levantaram duras críticas, como a aprovação do trabalho em locais insalubres para grávidas. A estimativa é que a lei seja sancionada em novembro com alguns vetos por parte do presidente, Michel Temer .

Leia também: Imóvel: veja como proceder em caso de distrato contratual

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.