Falta menos de uma semana para o tão esperado Dia das Crianças, e a data é motivo de fazer 75% dos brasileiros terem a intenção de ir às compras com gasto médio de R$ 194, segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Leia também: Dia das Crianças: 75% dos brasileiros irão às compras, com gasto médio de R$ 194

Dia das Crianças: Não subestime uma prestação de R$ 25 por mês. No final, a fatura do cartão pode vir maior do que o esperado
shutterstock
Dia das Crianças: Não subestime uma prestação de R$ 25 por mês. No final, a fatura do cartão pode vir maior do que o esperado

Além disso, a realização do sonho de uma criança pode resultar em uma taxa de até 70% de imposto nos produtos vendidos para o Dia das Crianças , de acordo com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), e o alto índice obviamente reflete em preços maiores, e é nessa hora que as habilidades de negociação do consumidor devem entrar em ação.

Segundo o CEO do Instituto de Neurolinguística Empresaria (INEMP), Marco Túlio Rodrigues, ao contrário do que o senso comum presume, a negociação acontece a todo o momento, seja em casa, no trabalho e com os amigos.

Rodrigues também avalia que a negociação não se restringe a uma habilidade individual, e que deve ser desenvolvida em equipes. "A análise dos cenários nos quais a negociação ocorre, do perfil dos negociadores e das informações fundamentais como os interesses em jogo, e o uso do tempo e do poder, tornam-se poderosos recursos, aliados à utilização da comunicação assertiva verbal e não verbal e da capacidade de exercer influência através do processo da persuasão", diz.

Leia também: Consumidor paga até 70% em impostos nos produtos para o Dia das Crianças

Você viu?

Com isso, confira as dicas de Marco Túlio Rodrigues para fazer um bom negócio :

1.     Qualquer um

Ninguém nasce sabendo negociar e todo mundo pode treinar essa habilidade, embora tenha umas pessoas com mais técnicas que outras.

2.     Sentimentos de perdas e ganhos

Um bom negociador deve ter cuidado com essa sensação de perdas e ganhos, uma vez que ela pode levar a decisões irracionais. “Essa roupa está em promoção. O preço normal dela é de R$ 200, mas com o desconto cai para R$ 145 e muitas vezes você leva a peça sem precisar”, exemplifica o especialista.

3.     Percepções

Fique atento aos números. Não subestime uma prestação de R$ 25 por mês. No final, a fatura do cartão pode vir maior do que o esperado.

Leia também: Inadimplência do consumidor caiu 2% no acumulado de setembro, diz Boa Vista SCPC

4.     Não diga a coisa errada no momento errado

“Lembre-se não apenas de dizer a coisa certa, na hora certa e no lugar certo, mas também, de não dizer a coisa errada no momento errado”, como exemplo, o especialista diz que uma simples piada na hora errada pode por tudo a perder.

Rodrigues ainda destaca que um bom negociador deve dispor de estratégias para administrar conflitos, superar resistências e conciliar os interesses. E que por conta disso, uma das maiores habilidades é a capacidade de fazer perguntas poderosas, e é isso que define o melhor negociador.  E você, está preparado para a compra do Dia das Crianças?

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários