Tamanho do texto

A correspondência informa que o contribuinte está intimado a atualizar dados bancários e indica um endereço eletrônica; Receita pede atenção

Um novo golpe, que envolve o nome da Receita Federal, fez com que o órgão emitisse um alerta aos milhares de contribuintes brasileiros. Foi identificado pela RF que os criminosos têm enviado cartas aos contribuintes, sendo essa uma nova mobilidade de golpe envolvendo o órgão. No assunto, é informado ao consumidor que ele foi intimado pelo órgão a fazer uma atualização cadastral.

Leia também: Receita Federal: Entrega de declaração de propriedade rural termina sexta

Carta enviada a contribuintes pede atualização de dados bancários. Receita Federal alerta que é golpe
shutterstock
Carta enviada a contribuintes pede atualização de dados bancários. Receita Federal alerta que é golpe


A carta informa ao contribuinte que um endereço eletrônico onde o mesmo deve atualizar seus dados, em especial as informações bancárias. A Receita Federal enfatiza que não envia correspondências aos consumidores solicitando atualização de dados, muito menos informações bancárias dos contribuintes.

“Apesar de conter o logotipo e o nome da Receita Federal, a carta é uma tentativa de golpe e não é enviada pelo Órgão nem tem sua aprovação. A orientação ao contribuinte é que, caso receba esse tipo de correspondência, destrua a carta e jamais acesse o endereço eletrônico indicado”, informou a RF em nota enviada à imprensa.

Leia também: Uber, Cabify e 99 se manifestam contra projeto de lei que aumenta burocracia

 Cuidados

Para minimizar o número de vítimas de golpes deste tipo, a Receita explica que, para consulta, download de programas ou alterações de informações junto ao Fisco federal, o contribuinte deve acessar o site oficial do órgão, sendo ele: idg.receita.fazenda.gov.br. “Os demais endereços podem resultar em vírus e malwares , que podem roubar seus dados pessoais, bancários e fiscais”.

O órgão aproveitou o momento para enfatizar sobre a solicitação de dados, em especial os bancários. Foi alertado que fica a critério do contribuinte se ele quer informar dados bancários, sendo que isso será usado apenas para fins de débito automático ou depósito de restituição do Imposto de Renda. “Em ambos os casos, a informação é fornecida na Declaração do Imposto de Renda e pode ser alterada por meio do Extrato da Dirpf no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (e-CAC)”.

Caso o contribuinte não consiga utilizar os serviços virtuais, ele deve procurar um Centro de Atendimento ao Contribuinte nas Unidades da Receita Federal. Foi enfatizado ainda pelo órgão que “nenhum outro site ou endereço na Internet está habilitado a fazer procedimentos em nome da Receita.”

Leia também: Varejo paulista cresce em julho e abre 6.205 postos de trabalho, diz Fecomercio