Tamanho do texto

Seis das dez atividades apresentaram alta no estoque de empregos, destaque foi para o setor de produtos farmacêuticos e higiene pessoal; confira

Brasil Econômico

A Pesquisada de Emprego no Comércio Atacadista do Estado de São Paulo (Pesp Atacado) divulgada nesta quarta-feira (20) revelou que o setor atacadista do estado de São Paulo gerou 2.770 empregos com carteira assinada no mês de julho. Segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), esse é o melhor resultado para o mês desde 2011.

Leia também: Comércio do Rio gasta quase R$ 1 bilhão com segurança no primeiro semestre

FecomercioSP diz que com os preparativos para o Natal, a expectativa é que esses bons resultados permaneçam ao longo deste segundo semestre
Fernando Frazão/Agência Brasil
FecomercioSP diz que com os preparativos para o Natal, a expectativa é que esses bons resultados permaneçam ao longo deste segundo semestre

O número de empregos é resultado de 14.774 admissões e 12.004 desligamentos e tem saldo 0,4% superior do que o obtido em julho de 2016. A Pesquisa da Fecomercio-SP mostra o nível de emprego do comércio atacadista em 16 regiões e 10 ramos de atividades.

A Pesquisa ainda revela que seis atividades apresentaram alta no estoque de empregos, sendo que o destaque foi para o comércio atacadista de produtos farmacêuticos e higiene pessoal, que apresentou crescimento de 2,7% e alimentos e bebidas, com a alta de 1,4% em relação a julho de 2016.

Já as categorias que tiveram quedas significativas foram os setores de construção, madeira e ferramentas; e máquinas de uso comercial com taxas respectivamente negativas de 2,4% e 1,5%.

Leia também: Bancos devem restituir INSS em R$ 1 bilhão por pagamentos a beneficiários mortos

Regiões

Das 16 regiões analisadas pela Fecomercio-SP, apenas duas tiveram resultados negativos em relação ao número de empregos em julho. Litoral e Araçatuba tiveram baixas de vagas de 32 e 13, nesta ordem, enquanto que os maiores saldos positivos foram identificados na Capital, com 823, Marília, com 294 e Osasco, com 257.

“Os resultados apurados em julho consolidam o processo de reação do mercado de trabalho informal do comércio atacadista no estado de São Paulo. O número de vagas abertas no mês, além de ser o maior para o período nos últimos seis anos, é três vezes superior ao desempenho acumulado de fevereiro a junho de 2017, quando 880 postos de trabalho foram criados”, avaliou a Federação.

A análise ainda levou em consideração que o mercado consumidor apresentou evolução. E com os preparativos para o Natal, a expectativa é que esses bons resultados permaneçam ao longo deste segundo semestre, tanto no mercado de trabalho atacadista como no varejista.

Leia também: PIB do segundo trimestre indica que recessão econômica terminou, diz FGV

Capital paulista

A ocupação formal na cidade de São Paulo atingiu 206.036 empregos, de acordo com o balanço da entidade setorial. Em julho, foram criados 823 empregos com carteira assinada no comércio atacadista na cidade de São Paulo.

O setor de alimentos e bebidas foi o destaque, com o saldo positivo de 452 vagas. Eletrônicos e equipamentos de uso pessoal criou 197 empregos. A Fecomercio-SP ainda informou que apenas a categoria de máquinas de uso comercial e industrial teve baixa, com queda de 117 vagas.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.