Tamanho do texto

Com a medida anunciada pelo Palácio do Planalto, ideia do governo é incentivar empresários a incluir mercado chinês entre seus negócios

BNDES terá linha de crédito para incentivar brasileiros a atuarem na China
Agência Brasil
BNDES terá linha de crédito para incentivar brasileiros a atuarem na China

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social ( BNDES ) abriu uma linha de crédito de R$ 20 bilhões para que pequenas e médias empresas brasileiras atuem no mercado da China. As informações foram divulgadas neste sábado (2) pelo Palácio do Planalto.

Leia também: Poupança continuará atrativa mesmo com mudança de regras e corte da Selic

A ideia do governo é incentivar empresários do Brasil a incluir o mercado chinês entre seus negócios. Em visita ao país asiático, o presidente Michel Temer lembrou que a China é o maior parceiro comercial do Brasil e tem sido importante fonte de investimentos.

"Queremos naturalmente as grandes empresas, mas sabemos do significado, do valor do emprego que as pequenas e médias empresas também podem gerar", afirmou Temer durante discurso a investidores chineses nessa sexta-feira (1).

Leia também: Sócio de restaurante dá a melhor resposta após post preconceituoso de cliente

Diante de uma plateia de 360 pessoas na capital Pequim, o presidente disse que as empresas que já estão instaladas no Brasil sabem que têm condições de prosperar e prometeu trabalhar para melhorar ainda mais o ambiente de negócios. Ainda de acordo com Temer, o Brasil está voltando ao trilho do desenvolvimento e os empresários podem encontrar oportunidades seguras para seus investimentos .

"Tenho a mais absoluta convicção, pelos encontros que tive nesses dois dias aqui na China, com as autoridades que gentilmente nos receberam, que a China continuará ao lado do Brasil, neste momento em que voltamos para o trilho do desenvolvimento. Sei que os empresários chineses são e seguirão sendo grandes parceiros nessa empreitada”, afirmou.

Durante os dois últimos dias, Temer teve reuniões com o presidente Xi Jinping, com o primeiro-ministro Li Keqiang e com o presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, Yu Zhengsheng, além dos presidentes de gigantes do setor elétrico, da empresa de telecomunicações Huawei e do grupo empresarial HNA.

Leia também: Balança comercial registra superávit recorde em agosto

No próximo domingo (3), Temer viaja para a cidade chinesa de Xiamen, onde vai participar da 9ª cúpula de chefes de Estado e de Governo do Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) até terça-feira (5).

*Com informações da Agência Brasil

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.