Tamanho do texto

Nova teoria é baseada em observações de uma galáxia conhecida como Tololo 1247-232, que está a 600 milhões de anos luz da Terra; entenda

Brasil Econômico

Instantes depois da formação do universo com o Big Bang, as luzes vieram. Sabemos que essa escuridão não durou muito tempo, mas não sabemos ao certo o que causou a mudança. Agora, um grupo de pesquisadores da Universidade de Iowa, Estados Unidos, tem uma teoria de como isso aconteceu.

Leia também: Automação: Geração Millenium acredita que tecnologia está criando empregos

Big Bang: Buracos negros são conhecidos pelo seu poder de gravitação intenso, que suga matérias e não as deixa escapar. Expelir material para longe dele pode parecer bastante incoerente
shutterstock
Big Bang: Buracos negros são conhecidos pelo seu poder de gravitação intenso, que suga matérias e não as deixa escapar. Expelir material para longe dele pode parecer bastante incoerente

O período de escuridão foi causado pela grande quantidade de gás que foi jogada em volta do Big Bang , que aprisionou toda a luz. Avalia-se que levou até um bilhão de anos para o nevoeiro levantar, resultando em um ambiente parecido com o que conhecemos hoje.

Os pesquisadores acreditam que os buracos negros situados nos centros das galáxias cortaram através das nuvens de gás, ejetando a matéria violentamente. Essa teoria é baseada em observações de uma galáxia conhecida como Tololo 1247-232, que está a 600 milhões de anos luz da Terra,  sendo que esta é uma das três galáxias que têm nas proximidades raios ultravioletas .

“As observações mostraram a presença de raios X muito brilhantes que provavelmente acumularam buracos negros”, disse o autor correspondente da teoria e professor do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Iowa, Philip Kaaret. “É possível que o buraco negro crie ventos que ajudem na radiação ionizante das estrelas. Assim, os buracos negros podem ter ajudado a tornar o universo transparente”.

O time observou os brilhos da fonte de raio X que flutuavam. A partir disso, eles puderam determinar que não se tratava de uma estrela, o que os levou a acreditar que era um pequeno objetivo, e mais do que provavelmente um buraco negro .

Leia também: Drones com Inteligência Artificial para prevenir ataques de tubarão; confira

Buraco Negro

Buracos negros são conhecidos pelo seu poder de gravitação intenso, que suga matérias e não as deixa escapar. Expelir material para longe dele pode parecer bastante incoerente, mas Kaaret tem uma explicação: a matéria que foi puxada e rompida pelas nuvens de gás foi impulsionada pela energia rotacional do buraco negro.

“À medida que cai matéria em um buraco negro, ele começa a girar e a rotação rápida empurra uma fração de matérias para fora”, explicou Kaaret ao site Phys.org. “Eles estão produzindo esses ventos fortes que podem abrir uma rota de fuga para o raio ultravioleta. Isso pode ser o que aconteceu com as primeiras galáxias”. 

Mais pesquisas são necessárias para confirmar a teoria. Kaaret planeja continuar olhando para Tololo 1247-232, assim como outras galáxias onde os raios ultravioletas estão escapando para ver se um padrão pode ser identificado, assim como no Big Bang.

Leia também: Comunicação quântica é aplicada pela primeira vez em território real

*Com tradução de futurism.com

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas