Tamanho do texto

Segundo Pedro Parente, presidente da estatal, consumidor deve abastecer seu automóvel em postos que tenham preços adequados a situação do País

Brasil Econômico

Pedro Parente, presidente da Petrobras, pede aos consumidores que pesquisem antes de abastecer seus automóveis]
Rovena Rosa/Agência Brasil - 22.6.17
Pedro Parente, presidente da Petrobras, pede aos consumidores que pesquisem antes de abastecer seus automóveis]


Em balanço após a aplicação da nova política de preços da Petrobras, o presidente da estatal, Pedro Parente, afirmou que a medida caminha conforme o planejado e nesse momento, o mais indicado é que o consumidor pesquise preços antes de abastecer seu automóvel.

Leia também: Possível revisão da meta fiscal para este ano será decidida na segunda-feira

Com a variação de preços grande de um posto de combustível para outro, o presidente da Petrobras acredita que a melhor forma de economia é a pesquisa de preços. “Pesquisem os preços e realmente procurem os postos que tenham os menores preços”, disse ele.

Quando questionado sobre como o mercado de petróleo tende a se comportar em breve, Parente afirmou que previsões não cabem ao setor. “Como é uma commodity que tem muita influência de fatores geopolíticos, então, isso ainda agrava mais. Não é só a curva de oferta e demanda, mas também discussões de natureza geopolítica. Nós não arriscamos fazer projeções”.

No primeiro semestre de 2017, a produção total de petróleo e gás natural chegou a 2.791 mil barris de óleo equivalente por dia (boed), 3% a mais que o mesmo período de 2016. Desse total, 2.671 mil boed foram produzidos no Brasil, o que significa 6% acima do registrado nos seis primeiros meses do ano anterior.

Na área do pré-sal, o presidente comemorou a entrada em operação, em maio, da P-66, uma plataforma própria da Petrobras, na área de Lula Sul, no pré-sal da Bacia de Santos e destacou o recorde mensal de produção operada de petróleo e gás natural na camada pré-sal, que em junho chegou a 1.686 mil barris de óleo equivalente por dia.

Leia também: Conheça o Watch, a plataforma do Facebook para competir com YouTube e Netflix

Lucro

A estatal registrou lucro operacional de R$ 29,3 bilhões no primeiro semestre de 2017, correspondente a uma elevação de 91% na comparação com o mesmo período do ano anterior. No desempenho do segundo trimestre em comparação com 2016, o lucro operacional apresentou crescimento de 5%, atingindo R$ 14,9 milhões.

Com o resultado já mencionado a estatal brasileira teve lucro líquido na ordem de R$ 4,8 bilhões no primeiro semestre deste ano e reverteu o prejuízo de R$ 876 milhões apurado anteriormente. No segundo trimestre, o resultado de R$ 316 milhões foi menor na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando atingiu R$ 370 milhões entre abril e junho, mas 93% menor com relação aos primeiros três meses do ano.

Mas isso não é motivo de preocupação, afirmou Parente. “Mostra avanços em várias áreas, em uma situação de mercado, em que você tem um preço de petróleo mais baixo e também tem um consumo mais baixo, ainda assim, tivemos um lucro operacional superior e, portanto, extremamente positivo. Estou falando no lucro operacional tanto no semestre quanto no trimestre”, disse ele.

Ainda no período, houve redução de 6% da dívida líquida da Petrobras em reais e de 7% em dólares na comparação com 31 de dezembro do ano passado.  

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Anatel determina medida cautelar à Sky e proíbe operadora de movimentar mercado