Tamanho do texto

Dinheiro fácil, retorno rápido e conhecimento de especialistas em economia e em finanças: confira os mitos mais comuns referentes a Bolsa de Valores

Brasil Econômico

Educador financeiro ressalta que para investir na Bovespa não é necessário muito dinheiro
iStock
Educador financeiro ressalta que para investir na Bovespa não é necessário muito dinheiro

Nesta segunda-feira (7), a Bovespa opera em alta de 0,82%, a 67.449 pontos, sendo fortemente influenciada pelas as ações de siderúrgicas e de empresas do setor de mineração. Com a melhora percebida na última semana, onde registrou avanço de 2,14%, os investidores apesar de cautelosos, se sentem mais atraídos a voltarem ou a começarem seus negócios.

Leia também: SPC Brasil: 53% dos brasileiros estimam cortar gastos em agosto

Entretanto, com as diversas opções de investimentos na Bovespa , dúvidas podem surgir. Quando se trata de ações é possível encontrar muitas informações diferentes. O educador financeiro do Blog de Valor, André Bona, afirma ser fundamental desmistificar as lendas que circundam o investimento na Bolsa de Valores. "É essencial, pois os investidores precisam sentir-se  seguros antes mesmo de investirem e entenderem que elas acumularão riquezas com o seu trabalho e não com ações”.

Pensando nessas recorrentes dúvidas e em como auxiliar novos gestores a iniciarem seus negócios, o educador financeiro listou cinco mitos sobre investimento na Bolsa de Valores. Confira: 

1. Investir em ações traz retorno rápido

Grande parte dos investidores pode achar quer o retorno será imediato e de alto valor quando adentram a Bolsa. No entanto, logo no início percebem que não é bem isso que acontece. Em alguns caso podem até perder um pouco de dinheiro, o que os desiludem e desesperam. Por isso é necessário ter em mente que o mercado de ações é sim lucrativo, porém funciona gradualmente. É preciso ter paciência e estar pronto para as oscilações do mercado, além de se atentar aos momentos ideais de compra e venda de ações.

2. Dinheiro sem esforço

Um mito bem comum quando se fala em ações é acreditar que os ganhos virão facilmente. Por ser possível operá-las sem precisar sair de casa e de forma programada, muitos acreditam que não há esforço para começar a ter lucro. É importante lembrar que mesmo que ações tenham manuseios práticos, é preciso conhecimento e dedicação para não ser pego de surpresa pelas quedas inesperadas dos papéis. 

Leia também: Boletim Focus: estimativa da inflação é de 3,45% após alta de impostos

3. É preciso muito dinheiro para investir

É frequente ver alguém falando que investir na Bolsa é apenas para pessoas ricas. Entretanto, é necessário reforçar que isso não é verdade. É possível usar pequenas quantias com a compra de apenas uma ação. Porém, é verdade que investir pouco não é recomendável, uma vez que as taxas costumam ser cobradas por bancos e corretoras de valores. Uma opção viável é investir em ações através de fundos de investimentos, já que as taxas são divididas entre todos os participantes.

4. Só especialistas conseguem aplicar na bolsa

Não é necessário ser um especialista em economia ou finanças para começar a investir na Bolsa. O importante é que o investidor esteja bem informado sobre as ações estimadas, procurando se manter atento ao histórico da entidade à qual elas pertencem.

5. Novos investidores acertarão mais do que especialistas

O pequeno investidor precisa entender que dificilmente acertará mais do que um profissional com anos de experiência. Investir em ações na Bovespa não necessariamente significa comprar ações. Um bom fundo de ações com um gestor renomado, ou um fundo que tem cotas de outros fundos, pode aumentar a possibilidade de bons resultados.  

Leia também: Veja como investir no mercado financeiro e garantir sua aposentadoria

    Leia tudo sobre: Bovespa