Tamanho do texto

Volume total da produção de petróleo representou uma alta de 0,8% quando comparado ao mês anterior e de 4,5% em relação a igual período em 2016

Pré-sal correspondeu a aproximadamente 49,6% da produção de petróleo e gás brasileiro em junho
Agência Petrobras
Pré-sal correspondeu a aproximadamente 49,6% da produção de petróleo e gás brasileiro em junho

O volume de petróleo no pré-sal superou o do pós-sal pela primeira vez em junho, fechando o mês com a produção de 1,352 milhão de barris por dia contra 1,321 milhão diários no segundo modelo. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o volume total somado representou uma alta de 0,8% quando comparado ao mês anterior e de 4,5% em relação a igual período em 2016.

Leia também: Dívidas crescem e chegam a 57% das famílias brasileiras em julho, diz CNC

Além disso, a ANP informou que a produção do pré-sal em junho teve origem em 77 poços e totalizou 1,686 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boe), que é o padrão de medida correspondente à energia liberada pela queima de um barril de petróleo bruto. Esse volume representa aumento de 6,4% em relação ao mês anterior. Além disso, correspondeu a aproximadamente 49,6% da produção de petróleo e gás brasileiro no mês.

Em relação à produção de gás natural, o Brasil atingiu 111 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), o que equivale a uma elevação de 7,4% em relação ao que foi produzido no mesmo mês em 2016 e em 6,1% na comparação com maio.

No pré-sal, a produção de gás natural ficou perto de 53 milhões de m³/d. O aproveitamento do produto em junho chegou a 95,9% e queima do gás no mesmo mês ficou em 4,5 milhões de m³/d – aumento de 21,6% se comparada ao mês anterior e de 27,7% em relação ao mesmo mês em 2016. De acordo com a ANP, a elevação se deu por causa do início do comissionamento da plataforma P-66, no campo de Lula, na Bacia de Santos.

Leia também: Receitas extras podem compensar redução de impostos sobre etanol

O campo de Lula, inclusive, foi responsável pela maior produção de petróleo e gás natural no mês. Por lá, foram registrados, em média, 763 mil de barris por dia de petróleo e 33,6 milhões de m³/d de gás natural.

Os campos marítimos forma responsáveis pela produção 95,3% do petróleo e 80,8% do gás natural. A produção aconteceu em 8.220 poços, sendo 744 marítimos e 7.476 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 94,1% do petróleo e gás natural.

Ainda segundo a ANP, também no mês passado, a produção nacional ficou a cargo de 300 concessões, operadas por 25 empresas. Desse total, 79 são concessões marítimas e 221 terrestres. Uma das concessões produtoras está em atividade exploratória e produzindo por meio de Teste de Longa Duração (TLD). Outras sete são relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais.

Leia também: Condomínio no Rio é condenado a pagar R$ 15 mil por discriminação

Sobre pré e pós-sal

O pré-sal é uma camada de reservas petrolíferas situadas abaixo de uma profunda área de rocha salina no litoral brasileiro. Já no caso do pós-sal , as reservas estão posicionadas acima dessas camadas. Dessa forma, elas consequentemente se encontram em profundidade menor.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.