Tamanho do texto

Sentimentos negativos associados à demissão do emprego são piores do que de uma separação conjugal, diz estudo da Universidade de East Anglia; veja

Brasil Econômico

O último levantamento no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) não nega, embora o crescimento do número de desempregados tenha sofrido um tímido recuo, ainda há 13,5 milhões de pessoas em situação de desemprego no País. O que faz com que milhões de pessoas ainda passem pelo choque da demissão.

Leia também: Veja os concursos com inscrições abertas e algumas dicas de estudos

Demissão: utilize o tempo disponível para formular uma rotina com exercícios físicos, leitura e música
shutterstock
Demissão: utilize o tempo disponível para formular uma rotina com exercícios físicos, leitura e música

De acordo com uma pesquisa da Universidade de East Anglia e do What Works Center for Wellbeing, os sentimentos negativos associados à demissão do emprego são piores do que de uma separação conjugal. O que torna o momento um dos mais difíceis de serem superados, uma vez que surge uma pressão tanto psicológica quanto financeira para se reposicionar no mercado.

Se você é uma das pessoas que está nessa situação, não se sinta abalado, o especialista em carreiras, Daniel Olszewer, do Coworking 1108 listou cinco dicas para administrar melhor a rotina após o desligamento .

1.     Parece clichê, mas o pontapé pode te levar para frente

Não se engane com a sensação de tempo livre proporcionada pelo desemprego, da troca do dia pela noite, pois é nesta postura que está o perigo. Utilize o tempo para formular uma rotina com exercícios físicos, leitura e música, pois são nestes momentos – de relaxamento – que surgem as grandes ideias, que podem ir desde um negócio novo até mesmo a troca de carreira.

2.     Não crie expectativa

Este passo é um dos mais difíceis de praticar por quem está a procura de um emprego, porém o mais necessário. O especialista conta que muitas empresas não dão feedback para o candidato após as entrevistas, e que por isso, a ansiedade pode tomar conta de muitas pessoas.

Para minimizar a inquietação, Olszewer pede a prática do Mindfulness, que é concentrar os cinco sentidos no presente, com isso, o cérebro terá uma sensação de satisfação e elevará as suas conexões neurais, o que ajuda muito nas entrevistas.

Leia também: Veja seis dicas para conquistar independência financeira em tempos de crise

3.     Aposte em um hobby/freela que você goste para ganhar um dinheiro extra

É notável que as formas de trabalho têm mudado com o passar dos anos, e permitido a muitas pessoas ganharem dinheiro com trabalhos pontuais. “Descubra o seu dom além do trabalho formal. E caso não queira trabalhar em casa e/ou sozinho, opte por um coworking”, diz Olszewer.

4.     Vá ao psicólogo

Diferente do que muitos acreditam a busca por um psicólogo não necessariamente envolve dinheiro, uma vez que há muitos Centros de Atenção Psicossocial (CAPs) e universidades que disponibilizam atendimentos gratuitos. Somente é necessário se inscrever e aparecer às consultas com regularidade.

Uma pesquisa da Universidade de East Anglia mostra que a saúde mental e satisfação com a própria vida só se normalizam após uma separação conjugal após quatro anos, já em caso de demissão, mesmo após esse tempo, a estabilização pode continuar em processo. É preciso compreender esses sentimentos como tristeza e frustração.

5.     Supere o ex-emprego antes de engatar em um novo

Aluguel, conta de luz, água, internet, e as diversas responsabilidades que não param de chegar mês a mês, mesmo com a demissão. Embora esta seja a realidade, o especialista pede para que se reflita antes de começar em um novo emprego, pois se trata de um compromisso que envolve outras pessoas, e que nem sempre é na primeira oportunidade que vai aparecer o trabalho adequado. Checar quais são as atividades propostas, pesquisar sobre a empresa e tentar conversar com alguém que trabalha na corporação podem ser muito uteis para a decisão.

Leia também: Pesquisa aponta os dias e horários com maiores chances de encontrar um emprego

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.