Tamanho do texto

Às 12h30, o Índice da Bovespa avançava 0,25%, aos 64.883 pontos. Por volta do mesmo horário, os papéis da Petrobras apresentavam alta de 0,57%

Brasil Econômico

Na sexta-feira, a Bovespa decresceu 0,39%, aos  64.684 pontos  e cerca de 1,15% na semana
iStock
Na sexta-feira, a Bovespa decresceu 0,39%, aos 64.684 pontos e cerca de 1,15% na semana

Nesta segunda-feira (24), a Bovespa opera em alta, sendo influenciada pelos avanços nas ações da Vale e da Petrobras. Entretanto, mesmo com o acréscimo, investidores permanecem cautelosos devido à instabilidade econômica e política do País.

Leia também: Compras em aplicativos já são realidade para 59% dos consumidores conectados

Às 12h30, o Índice da Bovespa (Ibovespa) avançava 0,25%, aos 64.883 pontos.  Por volta do mesmo horário, os papéis da Petrobras apresentavam alta de 0,57%, enquanto as ações da Vale avançavam 1,57%. As ações da Azul também apontaram um tímido acréscimo de 0,27%,  em paralelo com a divulgação da renuncia do diretor-presidente, David Neeleman, que será substituído por um dos fundadores da empresa, John Rodgerson.

A Cyrella registrou alta de 2,88%, assim como a Estácio que cresceu cerca de 2,85%. Por outro lado, a Kroton, o Santander e a Eletrobras recuaram, com decréscimos de 1,10%, 3,32% e 1,64%, respectivamente.

Véspera

Na sexta-feira (21), a bolsa paulista encerrou a semana em baixa. O Ibovespa caiu 0,39%, aos 64.684 pontos no dia e retraiu cerca de 1,15% na semana. Porém, ao longo do mês de julho o índice se mostrou positivo, com alta acumulada em 2,84%.

Leia também: Tesouro Nacional afirma que Dívida Pública cresceu 3,22% e atingiu R$ 3,357 tri

Além disso,  o mercado sofreu grande influência do comunicado referente ao aumento de impostos para o combustível. Com o aumento das alíquotas de PIS/Cofins sobre combustíveis, o governo estima que R$ 10,4 bilhões sejam injetados nos cofres públicos. Ainda na sexta-feira (21), houve o anúncio de um contingenciamento adicional de R$ 5,9 bilhões no orçamento.

O impacto da notícia foi observado de maneira negativa, principalmente nas ações da Petrobras. A ação preferencial apresentou a maior retração do Ibovespa, com queda de 3,13%, enquanto as ações ordinárias recuaram 2,49%. Já os papéis preferenciais da empresa foram os mais negociados na cotação, sendo o principal contribuinte para o resultado do dia.

Na semana e no mercado de câmbio, o dólar ficou em R$ 3,1408, com queda de 1,38%. Os últimos sete dias foram considerados tranquilos na Bovespa, principalmente pela espera da divulgação do balanço financeiro das empresas.

Leia também: Postos de combustíveis já repassam aumento de imposto ao consumidor

    Leia tudo sobre: Bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.