Tamanho do texto

A Fnac chegou manifestar a intenção de sair do Brasil em fevereiro deste ano e buscar um sócio, após não apresentar crescimento operacional em 2016

A Livraria Cultura comunicou ao mercado nesta quarta-feira (19) a aquisição da Fnac Darty no Brasil. A compra da operação foi em sua totalidade o que inclui 12 lojas em operação divididas em sete estados, além da operação online da Fnac. As empresas mantiveram o valor da transação em sigilo.

Leia também: Procura-se um sócio: entenda por que a Fnac passa por dificuldades no Brasil

Livraria Cultura anunciou nesta quarta-feira (19) a aquisição, em totalidade, da Fnac
Shuttersock
Livraria Cultura anunciou nesta quarta-feira (19) a aquisição, em totalidade, da Fnac


No comunicado, a Fnac Darty informou que vai licenciar a marca Fnac (que opera no Brasil) à Livraria Cultura . Com a venda, a empresa se recapitaliza e pode dar sequência ao seu projeto de ter melhor posicionamento no mercado de livrarias e tecnologia. 

Foi afirmado pela Fnac ainda que o negócio fechado permitirá a ex-concorrente "diversificar sua atividade", uma vez que a Fnac vai além da venda de títulos literários.

A afirmação foi reiterada pelo presidente do conselho administrativo da Livraria Cultura, Pedro Herz, no comunicado enviado à imprensa. “A união entre os dois grupos criará valores e sinergias, compartilhando culturas similares e o comprometimento com a promoção da cultura no Brasil e permitirá que a Livraria Cultura diversifique seus negócios adicionando novas linhas dos produtos e serviços”.

Leia também: Elevação do salário mínimo irá gerar impacto de R$ 12,7 bilhões ao governo

Crise

Em fevereiro deste ano a Fnac informou que pensava em sair do Brasil. Outra opção seria encontrar um sócio para tentar alavancar a operação que não teve crescimento entre 2015 e 2016 no País. A empresa passou a operar em solo nacional em 1999 e tem em cerca de 550 colaboradores. Fnac Darty afirmou que a operação brasileira é responsável por menos de 2% das vendas anuais do grupo, que somam 7,4 bilhões de euros.

Indo além da venda de livros e CD’s, a Fnac se posicionou como player de tecnologia e tinha no e-commerce a sua operação com melhor desempenho no Brasil. Não foi informado quando as empresas firmam o contrato em definitivo, entretanto a expectativa dos executivos da Cultura e que todo o trâmite se conclua “nas próximas semanas”.

Com a aquisição da licença de operar a marca francesa no País, a Livraria Cultura – que atua há 70 anos no mercado e tem 18 lojas em operação – administrará as lojas físicas e online da Fnac.

Leia também: Mercado de cosméticos: veja os diferenciais oferecidos por marcas sustentáveis

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.