Tamanho do texto

Segundo Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, ainda existem dados negativos com a queda das vendas no varejo, mas considerados pequenos

Brasil Econômico

Henrique Meirelles falou sobre a recessão no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (12)
Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil
Henrique Meirelles falou sobre a recessão no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (12)

O ministro da fazenda Henrique Meirelles disse, nesta quarta-feira (12), que a economia brasileira apresenta resultados significativos de que a pior recessão da história já foi superada. A afirmação foi feita no Palácio do Planalto, em Brasília, onde foram lançadas medidas para estimular investimentos em infraestrutura em estados e municípios.

Leia também: Bovespa reage após Moro condenar Lula a nove anos de prisão; entenda

Segundo o ministro, ainda existem dados negativos com a queda das vendas no varejo. Entretanto, ele classificou esta redução como pequena, o que faria valer a afirmação de que a recessão chegou ao fim. Em maio, as vendas no varejo recuaram 0,1%. “A recuperação nunca é uniforme, homogenia para todos os setores”.  

Ao destacar o crescimento de 3,3% na produção industrial em maio, com ampliação de 14,7% nos investimentos em bens de capital (máquinas e equipamentos para produção). “É uma prova de confiança de que temos, sim, crescimento sustentável.”

Meirelles afirmou ainda que o governo está fazendo uma série de reformas, com medidas que visam, por exemplo, reduzir o tempo gasto com pagamento de impostos, importar e exportar, para “aprimorar a capacidade de crescer mais e melhor”.

Leia também: Segunda taxa positiva do ano: varejo apresenta alta de 2,4% em maio, diz IBGE

“O investimento em infraestrutura é fundamental e a espinha dorsal da capacidade de um país crescer”, acrescentou o ministro. Entretanto, Meirelles disse que existe uma “natural dificuldade pela falta e limitação de recursos públicos para financiar todos os investimentos”. “Por isso é importante evitar que alguns grandes projetos que capturam a nossa imaginação sejam monopolizadores dos recursos públicos de todos os investimentos”, explicou. 

Embora haja limitação de recursos públicos, segundo Meirelles , existe “abundância de recursos privados” de investidores com interesse no Brasil. Por isso, acrescentou o Meirelles, o governo está aperfeiçoando as concessões.

Crise não afeta

Durante sua participação no anúncio do Banco do Brasil sobre o programa de financiamento da safra agrícola, na última terça-feira (11) o ministro também minimizou o impacto da atual crise política na recuperação da economia do País.

Leia também: Crise faz Penhor movimentar R$ 7,2 bilhões em novos contratos e renovações

Segundo ele, não há evidências de um impacto negativo ou influência em um processo de recessão. “Embora haja naturais questionamentos de que a crise política esteja afetando a economia, não há evidências disso. Evidência é o que interessa na economia, são números, são fatos. Muitos insistem em lutar contra os fatos revelados nos dados econômicos”, disse.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.