Tamanho do texto

De acordo com a ONU, a população global vai chegar a 9,7 bilhões em 2050; Alemanha verá sua população diminuir pela metade nos próximos 60 anos

Brasil Econômico

Um recente artigo da revista científica New Scientist sobre a superpopulação chamou a atenção do empresário e visionário  Elon Musk,  que tweetou o seguinte link:

Leia também: Inovação: conheça cinco empresas que se renovaram em tempos de crise

O boom da superpopulação poderia ter uma saída mais inesperada? Nós olhamos para o que o futuro pode oferecer:  https://t.co/2yO9dxsdiFpic.twitter.com/l8XG5RBVsj

- New Scientist (@newscientist) 6 de julho de 2017

A superpopulação afeta todos os recursos imagináveis: desde os estoques de energia do meio ambiente para o setor financeiro, até a quantidade de alimentos que precisamos produzir
shutterstock
A superpopulação afeta todos os recursos imagináveis: desde os estoques de energia do meio ambiente para o setor financeiro, até a quantidade de alimentos que precisamos produzir

O artigo argumenta que a diminuição da fertilidade é indicativa de que a população mundial está lentamente implodindo em vez de crescer exponencialmente – tendência que vai continuar até alcançarmos um ponto crítico. Atualmente, metade dos países do mundo está abaixo da taxa de substituição das nações desenvolvidas (isso equivale, em média, a duas crianças por mulher). Se isso for mantido, países como Alemanha e Itália verão suas populações diminuir pela metade nos próximos 60 anos.

Essa não é a primeira vez que empresário Elon Musk discute sobre superpopulação: em março ele alertou que estamos enfrentando a “implosão demográfica”, porque em muitos países “há uma relação de dependência muito alta, onde o número de pessoas aposentadas é muito maior em relação ao número de pessoas que estão ativas”.

Leia também: Substitua o cartão de crédito por um anel; veja a tecnologia criada pela Token

O problema da superpopulação

O mundo está enfrentando uma crise de superpopulação que se torna cada vez mais severa: a Organização das Nações Unidas (ONU) previu que a população global vai chegar a 9,7 bilhões em 2050. Nos últimos anos houve uma série de previsões e declarações um tanto quanto apocalípticas feitas por membros de alto perfil da comunidade científica. David Attenborough emitiu um aviso em 2013, durante a sua entrevista na Radio Times, dizendo que “ou limitamos o crescimento populacional, ou a natureza fará isso por nós”.

A superpopulação afeta todos os recursos imagináveis: desde os estoques de energia do meio ambiente para o setor financeiro, até a quantidade de alimentos que precisamos produzir, e problemas geográficos como a superpopulação. Quanto ao problema do limite da população, isso tem se apresentado como um problema ético. Até agora, não há nenhuma resposta para isso, a não ser a introdução da política de limitar filhos, a migração para outros planetas, ou a introdução de um imposto infantil, que têm sido atrativos e de fácil execução.

Leia também: Entenda por que os trabalhadores não recebem aumento de salário no Japão

*Com tradução de futurism.com

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.