Tamanho do texto

Comissário quebrou uma garrafa de vinho no passageiro para impedir que o mesmo conseguisse abrir a porta durante voo; Dois acabaram feridos

Brasil Econômico

Um novo escândalo envolvendo uma companhia aérea tem chamado atenção dos clientes e de pessoas responsáveis pela segurança em voos. Na última a quinta-feira (6) um tumulto resultou com pessoas feridas em um voo da Delta Airlines que seguia de Seattle, nos Estados Unidos, para Pequim, na China. As informações são da Agência Associated Press.

Leia também: Delta Airlines expulsa família que se recusou a ceder assento de criança em voo

Delta Airlines tem nova confusão em voo: passageiro tentou abrir porta de emergência  e foi impedido por comissários
shutterstock
Delta Airlines tem nova confusão em voo: passageiro tentou abrir porta de emergência e foi impedido por comissários



O tumulto começou quando um passageiro, identificado como Joseph Daniel Hudek, residente em Tampa, na Flórida, saiu do banheiro do avião e de forma descontrolada jogou-se contra a porta de saída de emergência do avião, que estava no ar. Dois comissários da Delta Airlines tentaram impedir que Hudek cometesse o ato que mataria mais de 200 passageiros que estavam no voo.

 Uma briga generaliza começou quando os comissários impediram o ato considerado terrorista. Para conter o agressor, eles contaram com a ajuda de passageiros e até garrafas de vinho foram usadas para impedir a tragédia. O agressor só parou e foi rendido quando uma das garrafas quebrou em sua cabeça.

Leia também: Brasileira tem mal súbito e morre em voo com destino a Tailândia

Confusão

Com toda a confusão o voo voltou a Seatle e segundo testemunhas, Joseph Daniel Hudek, teve de ser amarrado pelos funcionários da companhia e demais passageiros. Testemunhas afirmaram que Hudek viajava na primeira classe e tudo corria normalmente até que ele deixou seu acento e foi para o banheiro.

Pouco tempo depois ele saiu do local e fez uma pergunta a um dos funcionários e novamente fechou-se no banheiro. Nessa hora o avião sobrevoava o Oceano Pacífico e num piscar de olhos ele saiu do banheiro e se atirou de forma brusca contra a porta de incêndio.

Quando o avião pousou em segurança em Seatle, Hudek foi preso e está sob custódia da polícia local. Um dia após o incidente, Joseph Daniel Hudek, compareceu ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos , porém  reservou-se ao direito de permanecer calado perante o juiz.

Em maio deste ano uma família foi expulsa de um voo da Delta Airlines após se recusar a ceder o lugar de uma criança de dois anos. O caso ocorreu em 23 de abril, mas só veio à tona dias depois após o pai, Brian Schear, publicar no YouTube um vídeo em que discute com uma funcionária da empresa. Na ocasião, os funcionários da empresa afirmaram que o assento precisaria ser utilizado por outro passageiro, ainda que Brian tenha pagado pelo lugar.

* Com informações da Associated Press

Leia também: Voos da Latam são cancelados e passageiros dormem em saguão de Cumbica

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.