Tamanho do texto

Pesquisa da Page Personnel apontou que disputar uma vaga de analista fiscal pleno é mais acirrado que passar no vestibular de medicina da USP; entenda

A crise econômica e aumento no desemprego tornam a disputa por uma vaga de emprego extremamente acirrada. Voltar ao mercado de trabalho tornou-se tão complicado quanto passar no vestibular, uma vez que mais profissionais disputam uma mesma oportunidade.

Leia também: Mulheres receberam 23,6% a menos do que os homens em 2015, revela IBGE

Emprego: disputa por uma vaga é mais acirrada que passar no vestibular de medicina
boonchoke/shutterstock
Emprego: disputa por uma vaga é mais acirrada que passar no vestibular de medicina


Comparação feita pela empresa de recrutamento Page Personnel apontou que conquistar uma vaga de emprego de analista fiscal pleno, que hoje chegou a 210 candidatos por vagas, é mais difícil que passar no vestibular de Medicina da USP em Ribeirão Preto, sendo que 75,58 candidatos brigam por uma mesma cadeira dentro da universidade.

 “A crise torna a disputa por uma vaga mais acirrada, já que há alta oferta de mão de obra disponível no mercado. Quantos mais profissionais estiverem desempregados , maior será a quantidade de candidaturas e a concorrência. Há muita gente qualificada em busca de recolocação e outro contingente procurando melhores oportunidades”, explicou o gerente da empresa de recrutamento, Lucas Oggiam.

O especialista listou ainda as áreas e cargos onde a disputa por uma vaga é mais intensa:

TI

Cargo: desenvolvedor mobile

Candidatos por vaga: 80

Motivos para a procura: crescimento de startups e desenvolvimento de aplicativos

Salário médio: R$ 10 mil

Cargo: analista de Infraestrutura

Candidatos por vaga: 150

Motivos para a procura: retomada do mercado e posição que existe em todos os níveis e segmentos de empresa

Salário médio: R$ 5 mil

Supply Chain

Cargo: comprador generalista

Salário médio: R$ 8, 25 mil

Candidatos por vaga: 50

Motivos para a procura: cada vez mais as empresas estão buscando compradores versáteis que possam atender a qualquer tipo de demanda. Profissional que entende e domina a rotina de compras, tem chances de concorrer.

Cargo: analista de Comércio Exterior

Salário médio: R$ 5, 25 mil

CDD/VAGA: 100

Motivos para a procura: Gradual retomada da economia motiva empresas a buscarem profissionais com conhecimentos em diversos modais e experiência em importação e exportação.

Leia também: Profissional que passa horas em pé perde produtividade, aponta pesquisa

Finanças

Cargo: auditor pleno

Candidatos por vaga: 60

Salário médio: R$ 4 mil

Motivo para a procura: profissionais que não estão satisfeitos por não terem qualidade de vida e não terem um salário atrativo nas grandes empresas de auditoria/consultoria.

Cargo: analista fiscal pleno

Candidatos por vaga: 210

Salário médio: R$ 4 mil

Motivo para a procura: há muitos profissionais desempregados em busca de oportunidade. Maioria com nível de Inglês insatisfatório em relação às exigência do mercado. 

Marketing

Cargo: analista de Marketing Digital Pleno

Candidatos por vaga: 120

Salário médio: R$ 4 mil

Motivos para a procura: muitos profissionais formados em áreas como “comunicação social”, “marketing” e “publicidade e propaganda” se atraem por essa posição pela expansão do mundo digital e tecnológico. Saem na frente os profissionais que estão antenados no universo das mídias sociais e tenham fluência em segundo idioma.

Vendas

Cargo: vendedor interno em empresas de tecnologia e software

Candidatos por vaga: 150

Salário médio: R$ 5,5 mil (entre fixo e variável)

Motivos para a procura: empresas de tecnologia têm se destacado no mercado e contratado cada vez mais profissionais da área comercial que tenham afinidade com o mundo de software/hardware. Diferenciam-se os profissionais que tenham um conhecimento mais técnico deste universo, além da fluência no segundo idioma.

Caso esteja a procura de emprego em uma das áreas mencionadas, turbine o currículo e prepare-se para a seleção mais complicada de sua vida.

Leia também: Catho causa polêmica ao usar demissão de Rogério Ceni para dar dicas de carreira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.