Tamanho do texto

Em publicação no Facebook, empresa falou sobre a importância de não aceitar um cargo para o qual o profissional não tem qualificação ideal

Rogério Ceni foi demitido do comando do São Paulo na última segunda-feira (3) e Catho usou gancho para fazer publicação
Site oficial
Rogério Ceni foi demitido do comando do São Paulo na última segunda-feira (3) e Catho usou gancho para fazer publicação

Uma polêmica tomou conta da internet brasileira na última segunda-feira (3). A Catho, empresa de vagas de emprego, aproveitou a demissão do técnico do São Paulo, Rogério Ceni, para fazer uma publicação relacionando o caso à necessidade de se preparar para uma oportunidade profissional e evitar dar "um passo maior que a própria perna".

Leia também: Confiança de micro e pequenos empresários registra queda em junho

No post do Facebook, que levava os leitores para um artigo publicado no site de dicas de carreira da Catho , a empresa escreveu que, "assim como no futebol não se deve começar treinando um time grande, pode não dar certo querer ser chefão em 6 meses".

"Um bom exemplo de que a pressa é inimiga da perfeição é a demissão do Rogério Ceni , ex-técnico e ídolo do tricolor paulista. Por causa dos maus resultados do time, a direção do clube anunciou o rompimento com o treinador. Ceni deixa o cargo após 6 meses, o time na zona do rebaixamento e sem vitória há 6 rodadas no Campeonato Brasileiro", disse a empresa no artigo.

A companhia não deixou de enaltecer as qualidades de Rogério Ceni, mas disse que é preciso se especializar antes de aceitar um cargo tão importante. "A verdade é que quase todo mundo conhece a história do ex-goleiro e reconhece suas qualidades em campo. Não restam dúvidas de que ele era incrível no seu trabalho, mas isso não quer dizer que ele será incrível em tudo o que fizer. Antes de se tornar um mito em uma nova atividade, é preciso investir em aperfeiçoamentos e subir um degrau de cada vez" afirmou empresa.

Leia também: Pedidos de falência das empresas caem 12,4% no primeiro semestre

A postagem gerou uma série de comentários positivos e negativos – em grande parte de torcedores do São Paulo incomodados com a situação. Confira alguns deles:



Leia também: Lista mostra o que10 CEOs de grandes empresas estão lendo no momento

Como respostas a um dos usuários que não gostaram da publicação , a companhia afirmou que o post "é uma reflexão sobre um tema que é bastante comum". "Isso acontece sempre no futebol - lembram do Dunga? - e no mercado de trabalho. A ideia foi aproveitar o gancho para mostrar como podemos aprender mais sobre desenvolvimento da carreira", disse a Catho. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.