Tamanho do texto

A britânica Kate Hannah diz ter sido assediada pelo irmão de sua gerente após ter ido ao trabalho sem sutiã; ao reclamar dos comentários, foi demitida

Brasil Econômico

Kate Hannah fez publicação no Facebook reclamando de assédio sexual por parte do irmão de sua gerente
Reprodução/Facebook
Kate Hannah fez publicação no Facebook reclamando de assédio sexual por parte do irmão de sua gerente

Um caso ocorrido em Beverley, na Inglaterra, no último sábado (24), tem causado polêmica nas redes sociais. A britânica Kate Hannah, de 21 anos, acusa o bar em que trabalhava de tê-la dispensado simplesmente por não ter usado sutiã durante o expediente. Além disso, a jovem teria sofrido assédio sexual.

Leia também: Usina nuclear faz concurso de fotos de biquíni para escolher estagiária

Em publicação no Facebook, Hannah conta que, no dia do acontecido, foi para o trabalho usando uma camiseta cinza. Ela afirma ter recebido comentários de cunho sexual por parte irmão de sua gerente do bar. Depois de reclamar do assédio sexual , a mulher ouviu que não deveria voltar ao trabalho caso continuasse sem utilizar sutiã.

Confira a publicação feita na rede social e a tradução na íntegra:


Acabei de chegar em casa após ter sido demitida do meu trabalho por me recusar a usar sutiã.

Ontem uma observação sexual imprópria foi feita sobre mim, pelo irmão de minha gerente, e na presença dela. Eu me senti desconfortável, objetificada e chocada com isso.

Leia também: Conheça seis ferramentas de marketing para impulsionar o seu negócio

Infelizmente, ela decidiu lidar com a situação dizendo para mim que eu não tinha permissão de ir trabalhar se não estivesse usando um sutiã. Isso me foi dito na frente de outros três funcionários e clientes. Me deixando com vergonha do meu corpo e completamente chocada de que eu estava sendo culpada pelo assédio sexual no trabalho. Ela me chamou de estúpida, tola e exagerada quando disse que estava chateada.

Estou absolutamente enojada com a falta de profissionalismo e a flagrante falta de respeito pelo meu direito enquanto uma mulher de usar o que me deixa confortável.

Ninguém deveria sentir a necessidade de se esconder para se manter longe de comentários e comportamentos de assédio sexuais. Me sinto muito triste.

O bar respondeu às acusações feitas pela jovem, negando que ela tenha sido demitida por não usar sutiã. Além disso, o estabelecimento afirmou que nenhum funcionário passa por situações de assédio dentro do ambiente de trabalho.

Leia também: Veja dicas de como garantir o sucesso da sua fonte de renda extra

"Temos o dever de proteger todos os nossos funcionários a partir de qualquer discriminação ou assédio sexual no local de trabalho. Tomamos quaisquer comentários em relação a eles de forma muito séria, e agimos imediatamente de forma profissional. Nesse momento, não faremos mais comentários", disse o bar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas