Tamanho do texto

Empresas têm procurado por profissionais para atuarem em projetos de implementação de sistemas e processos de gestão empresarial; confira

Brasil Econômico

O último balanço do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou recorde histórico do número de desempregados, cerca de 14,2 milhões de pessoas se encontram nessa situação. Mas isso, de acordo com a gerente sênior da Page Interim, Maíra Campos, tem castigado os profissionais que atuam em vagas permanentes, porque a crise, na verdade é vista como uma esperança para quem trabalha como temporário e/ou terceiro .

Leia também: Com salários de até R$ 14 mil, 12 órgãos abrem vagas em concursos públicos

Brasil vem sendo palco de uma crescente demanda pelo trabalhador temporário e terceiro
boonchoke/shutterstock
Brasil vem sendo palco de uma crescente demanda pelo trabalhador temporário e terceiro

E os números comprovam isso, segundo a Page Interim, o Brasil vem sendo palco de uma crescente demanda pelo trabalhador temporário e terceiro. Para se ter uma ideia, somente nos cinco primeiros meses deste ano, houve aumento de 70% na contratação de gerentes, coordenadores e especialistas em relação ao mesmo período do ano passado, por esse meio de contratação.

E a razão por esse crescimento enorme, a gerente sênior avalia que as empresas têm procurado por eles para atuarem em projetos de implementação de sistemas e processos de gestão empresarial , com o foco em redução de despesas e melhorias operacionais.

Embora o Brasil viva um momento de dificuldades políticas e econômicas, Maíra Campos compreende esta, como uma fase nova e rica para o mercado de trabalho, pois as companhias ainda assim continuam com as suas demandas por resultado, organização e produtividade.

“E são nesses momentos que surgem oportunidades para profissionais encontrarem posições para uma recolocação. Em muitos dos casos, atuar em um projeto pontual e transitório, colabora na escolha no próximo passo do executivo ou encurta o seu caminho para uma posição permanente, sendo assim um novo recomeço”, avalia.

Leia também: Universidade X Carreira: especialista dá dicas para conciliar as duas demandas

Vantagem empresarial x empregados

A primeira grande vantagem de se contratar um terceiro ou temporário é a otimização do tempo para resolver questões de administração de recursos humanos em relação a uma contratação formal. Um grande desafio enfrentado pelo setor do RH também está em trazer conhecimentos e habilidades externas para o negócio, que pode ser auxiliado nesse modelo de contratação. Além disso, no decorrer do projeto é possível identificar se é positiva uma admissão permanente desse trabalhador.

Em relação aos contratados, Maíra Campos avalia que a oportunidade de trabalhar como temporário e/ou terceiro é uma chance para desenvolver habilidades profissionais e ampliar as redes de contato.

Leia também: Super Nintendo será relançado por US$ 80 e contará com 21 jogos pré-instalados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.