Tamanho do texto

Medida adotada pelo Ministro da Agricultura americano só será alterada quando o governo brasileiro tomar medidas corretivas, afirma a pasta

Depois dos escândalos, divulgados pela Operação Carne Fraca, a carne brasileira perdeu prestígio no mercado internacional
shutterstock
Depois dos escândalos, divulgados pela Operação Carne Fraca, a carne brasileira perdeu prestígio no mercado internacional

Todas as importações de carne fresca do Brasil foram suspensas nos Estados Unidos. Essa foi a decisão secretário de Agricultura, Sonny Perdue, anunciada nesta quinta-feira (22). O bloqueio se deve as preocupações recorrentes sobre a segurança dos alimentos destinados ao mercado americano.

Leia também: Prejuízo após Operação Carne Fraca pode chegar a R$ 1,5 bilhão, diz ministro

A informação veio por meio de um comunicado, onde Perdue declara que os embarques com carne estarão suspensos até que o Ministério da Agricultura brasileiro tome medidas corretivas consideradas satisfatórias pelo Departamento de Agricultura americano.

Desde março, o Serviço de Inspeção e Segurança de Alimentos dos EUA, responsável por fiscalizar todos os produtos de origem alimentícia que chegam do Brasil, já barrou 11% da mercadoria brasileira de carne fresca.

“Esse valor é substancialmente superior à taxa de rejeição de um por cento das remessas do resto do mundo”, diz a nota do governo estadunidense.

Ao adotarem uma inspeção mais rigorosa, o governo de Donald Trump rejeitou 106 lotes de produtos de origem bovina originários do Brasil. Entre as irregularidades, foram constatados problemas de saúde pública, condições sanitárias e problemas de saúde animal.

O texto apresentado pelo país norte-americano afirma que o governo brasileiro se comprometeu a resolver essas preocupações.

Leia também: Operação Carne Fraca: carnes de três frigoríficos deverão ser recolhidas

“Garantir a segurança do fornecimento de alimentos da nossa nação é uma das nossas missões críticas, e é uma tarefa que empreendemos com muita seriedade. Embora o comércio internacional seja uma parte importante do que fazemos no Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), e o Brasil há muito tempo é um dos nossos parceiros, minha prioridade é proteger os consumidores americanos. Isso foi o que fizemos, interrompendo a importação de carne fresca brasileira", afirma o documento americano.

Brasil

Na última quarta-feira (21), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) do Brasil suspendeu as exportações de cinco frigoríficos para os EUA, após as autoridades sanitárias americanas identificarem problemas devido à reação à vacina contra a febre aftosa.

De acordo com a nota emitida pelo Mapa, a proibição continuará valendo até que sejam adotadas “medidas corretivas”.

Os EUA não foram os únicos que rejeitaram a carne brasileira. Desde que a Polícia Federal deflagrou a operação Carne Fraca, responsável por investigar irregularidades em frigoríficos brasileiros, o escândalo se espalhou por diversos países que impuseram medidas restritivas ao produto.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Exportações de carne brasileira têm queda de 19% em uma semana

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.