Tamanho do texto

O indicador apurado em abril apontou alta de 0,42% no crescimento do PIB brasileiro. Na comparação com abril de 2016 apresentou queda de 1,3%

Brasil Econômico

Monitor do PIB da FGV tem alta de 0,42% em abril
Thinkstock
Monitor do PIB da FGV tem alta de 0,42% em abril



Monitor do Produto Interno Bruto (PIB) da Fundação Getulio Vargas (FGV) apurou que o indicador cresceu 0,42% no mês de abril na comparação com o mês anterior, março. No trimestre móvel, encerrado em abril o indicador também teve alta, ao apresentar crescimento de 0,87%.

Leia também: Arrecadação cai 0,96% em maio e aumenta no acumulado de cinco meses, diz RF

Quando a comparação do indicador do PIB é anual, o mesmo apresentou queda de 1,3%. “. Na comparação interanual, entretanto, o indicador retraiu 1,3% em abril, revertendo a trajetória de recuperação observada até o primeiro trimestre”, afirmou em nota o coordenador do monitor,  Claudio Considera.

O monitor indicou que todas as atividades que compõe o crescimento do Produto Interno Bruto tiveram taxas negativas no período apurado, com exceção apenas da agropecuária com alta de 11,5%; extrativa mineral com crescimento de 4,4% e o comércio que cresceu 1,4% no período estudado pela Fundação.

Na taxa trimestral móvel – dos meses de fevereiro, março e abril –, o indicador teve variação negativa de 0,8%, sendo o pior resultado que o apresentado no primeiro trimestre do ano, quando o indicador ficou negativo em 0,4%.

Leia também: Workaholic: Você é um? Confira as características do distúrbio

Consumo e demais indicadores

 O estudo da FGV identificou ainda o comportamento de consumo das famílias que no final do trimestre móvel de abril apresentou queda de 1,9%. Os produtos semiduráveis apresentam crescimento desde o trimestre findo em março, enquanto os serviços, assim como o consumo dos produtos não duráveis têm ampliado a contribuição negativa no total do consumo das famílias.

As exportações tiveram resultado positivo no mês de abril ao crescer 1,4% no trimestre móvel encerrado no período. Entretanto, alguns segmentos econômicos não desempenharam bom papel, sendo eles: agropecuários com queda de 10,7%, bens de consumo não duráveis  em retração de 23,5% e de serviços que caiu 3,2%. Os demais setores tiveram crescimento no período.

A importação tambémm apresentou resultado positivo ao crescer 4,5% no trimestre findo em abril, na comparação com igual período do ano anterior. Apesar de positiva, esta taxa é menor que as demais observadas nos primeiros meses de 2017. A FGV finalizou sua análise ao afirmar que o PIB,  em termos monetários e no acumulado deste ano somou  mais de R$ 2 trilhões. 

Leia também: Feira de franquias da ABF começa nesta quarta-feira com mais de 400 expositores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas