Tamanho do texto

"Cada experiência negativa nos faz não cometer os mesmos erros novamente”; confira esse e outros depoimentos de aprendizado empresarial

Brasil Econômico

Embora os dados da Boa Vista Serviço Central de Proteção de Crédito (SCPC) indiquem queda de 15% do número de pedidos de falência no Brasil nos quatro primeiros meses deste ano, a economia e o setor do empreendedorismo continuam em um cenário perverso, em que o recuo registrado não significa estabilidade.

Leia também: De sargento a empreendedor: conheça Renato Saraiva, fundador do CERS

Com dificuldades no empreendedorismo em tempos de crise? Se inspire com as histórias de Luzia Costa, Sabrina Nunes, Marisa Peraro e Thiago Sarraf
iStock
Com dificuldades no empreendedorismo em tempos de crise? Se inspire com as histórias de Luzia Costa, Sabrina Nunes, Marisa Peraro e Thiago Sarraf

Diante desta realidade, dívidas altas e faturamentos em queda são apenas alguns dos sintomas de que o seu projeto de  empreendedorismo não está indo bem. Que medidas econômicas e de gestão devem ser feitas nessas circunstâncias não há duvidas, mas em momentos como esse é sempre bom conhecer histórias semelhantes para se inspirar, não é mesmo? Conheça quatro empresários que superaram as dificuldades e têm negócios de sucesso hoje.

Luzia Costa                                                           

Luzia Costa: fundadora da Beryllos e Sóbrancelhas
Divulgação
Luzia Costa: fundadora da Beryllos e Sóbrancelhas


A fundadora da Beryllos e Sóbrancelhas, redes que possuem faturamentos anuais respectivos de R$ 402 mil e R$ 47 milhões, já passou por muitos negócios antes dos bons resultados. “Tínhamos uma lanchonete e surgiu a oportunidade de mudarmos para um espaço maior, onde já funcionava uma pizzaria, abraçamos. Porém, mesmo com o sucesso que o empreendimento teve na cidade não conseguimos separar as despesas do negócio com as pessoais, nos enrolamos e quebramos”, relata.

A superação veio com a falência, a empresária avalia que o empreendedor deve, primeiramente, se identificar com o ramo do seu negócio, que no seu caso foi o seguimento da beleza. Além desse aspecto, o planejamento de gastos e lucros devem ser separados, e caso o gestor não saiba conduzir, uma consultoria deve ser contratada para fazer a administração.

Luzia Costa atualmente tem três unidades da Beryllos e planeja chegar a 10 até o fim de 2017. Sóbrancelhas, rede especializada em embelezamento do olhar, tem mais de 200 lojas em todo o País e três na Argentina.

Leia também: Do corporativo ao  e-commerce próprio: veja como surgiu a We Love Focinhos

Sabrina Nunes

Sabrina Nunes: Fundadora da Francisca Joias
Divulgação
Sabrina Nunes: Fundadora da Francisca Joias


Antes de empreender e criar a maior e-commerce de semijoias do Brasil, Francisca Joias, pode-se dizer que Sabrina Nunes já fez praticamente de tudo um pouco na sua vida profissional. Ex-cortadora de cana, vendedora de picolé e até mesmo dona de um restaurante que quebrou.

A experiência com o restaurante possibilitou ganho de maturidade, revela Sabrina, uma vez que a ansiedade foi a principal responsável pela falência do negócio. “Precisamos ser maduros para encarar a realidade. Outro ponto é o aprendizado que adquiri. Cada experiência negativa nos faz não cometer os mesmos erros novamente”.

A empresária revela que o seu atual negócio começou após um simples investimento de R$ 50 pelo site que atua no modelo de marketplace, o Elo7. Atualmente, a empresária fatura cerca de R$ 2,5 milhões anualmente e têm mais de 500 revendoras espalhadas pelo território nacional.

Marisa Peraro

Marisa Peraro: fundadora da Pró-Corpo Estética Avançada
Divulgação
Marisa Peraro: fundadora da Pró-Corpo Estética Avançada


Está terminando a faculdade e não sabe o quê fazer após a graduação? Saiba que foi com o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que Marisa Peraro tirou a ideia que lhe rende anualmente R$ 24 milhões. Antes da Pró-Corpo Estética Avançada, a empresária tocava uma livraria no Paraná, ainda durante a adolescência.

Entretanto, a falta de experiência a fez errar nas compras e na administração de estoque, o que fez com que a dívida fosse aumentando cada vez mais. “Eu precisava estudar o cenário, mas quando me dei conta era tarde demais e acabei falindo”.

A ideia do TCC da faculdade de administração sobre empreendimento de estética virou realidade após, em 2006, Marisa vender a motocicleta do marido. Atualmente, a Pró-Corpo Estética Avançada oferece mais de 20 tratamentos estéticos e conta com oito unidades.

Thiago Sarraf

Thiago Sarraf: fundador da Dr.e-commerce
Divulgação
Thiago Sarraf: fundador da Dr.e-commerce


A vida profissional de Sarraf começou cedo, aos 17 anos já trabalhava visando algo maior. Seu primeiro negócio, já voltado para o setor de tecnologia, não deu certo e fez o CEO da Dr. E-commerce, empresa especializada em consultoria de e-commerce, perder todo o dinheiro investido, fazendo-o voltar ao cargo de funcionário.

A quebra resultou em uma dívida de mais de R$ 50 mil. Entretanto, em nenhum momento Sarraf tirou do seu foco a superação profissional.

A persistência no empreendedorismo lhe rendeu boas consequências, Sarraf participou do desenvolvimento do Guia E-commerce, um dos mais reconhecidos do nicho eletrônico. “Ser dono do seu próprio negócio não é um caminho fácil a seguir, como muitos pensam. É preciso muito conhecimento de mercado, do segmento que vai atuar e deixar a ansiedade de lado”, aconselha.

Leia também: Confira cinco motivos para vender no marketplace

    Leia tudo sobre: empreendedorismo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.