Brasil Econômico

Dados divulgados nesta quinta-feira (25) a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apontam queda no número de queixas registradas por consumidores na autarquia em abril. O recuo no período foi de 19,9% e foi constatado em todos os segmentos regulados pela agência.  

Leia também: Juros do rotativo do cartão de crédito têm queda em abril e atinge 422,5% ao ano

undefined
Divulgação
Anatel registra queda de quase 20% no número de reclamações de consumidores


Segundo o balanço da Anatel foram registradas em abril 258,8 mil reclamações. Todos os principais serviços de telecomunicações apresentaram redução: a telefonia móvel, com 125,6 mil reclamações, ou seja, queda de 14,1%, a telefonia fixa, com 54,9 mil, retração de 31,8%, a banda larga fixa, com 39,7 mil, o que representa redução de 21,4%, e a TV por Assinatura, com 37,1 mil  queixas registradas e queda de 15,5% no período analisado.

Principais reclamações

Os consumidores reclamaram principalmente sobre cobranças indevidas em abril. Das reclamações sobre cobrança lideraram em abril de 2017 o total das queixas recebidas pela agência reguladora nos serviços de TV por Assinatura com 46, 47%, telefonia fixa com 39,76% e telefonia móvel pós-paga com 53,79% das queixas registradas.  

Na banda larga fixa a liderança ficou com as reclamações sobre qualidade do serviço com 46,22% e na telefonia móvel pré-paga foi relativa a créditos com 49,52%.

Em segundo lugar no total das reclamações ficou a qualidade do serviço na TV por Assinatura com 11,79% e telefonia fixa que apresentou 22,48% das queixas dos consumidores no período. E reclamações relativas às ofertas, como promoções e bônus, na telefonia móvel, pós-paga registrou 9,43% e pré-paga com 14,31%. Na banda larga fixa, cobrança ocupou o segundo lugar com 22,39% das reclamações.

Leia também: Como cortar os gastos desnecessários e ter dinheiro para objetivos maiores?

Cancelamento foi a terceira modalidade mais reclamada no mês de abril na TV por Assinatura (9,82%), telefonia fixa (6,95%) e telefonia móvel pós-paga (8,99%). Na banda larga o terceiro maior volume de reclamações foi relativo à instalação ou ativação (10,84%) e na telefonia móvel pré-paga foi qualidade (12,34%).

Empresas

Das operadoras existentes no mercado a sua maioria teve queda no número de queixas, com exceção da TIM que em abril teve aumento de 12,9%, com base nos últimos 12 meses. Todas as outras prestadoras que atuam com telefonia móvel registraram queda, segundo apurou a autarquia A Nextel teve queda de 20,5% ao registrar 8,5 mil reclamações; Oi com retração de 33,5% e 15,9 mil queixas; Claro com queda de 19,3% e 25,5 mil reclamações e a Vivo que teve queda de 21,8% das queixas ao somar 33,1 mil.

Na telefonia fixa, todos os grupos acompanhados pela Agência apresentaram redução em abril de 2017 quando comparado com abril de 2016: Oi, com 30,3 mil reclamações  e redução de 38,5%, Vivo, com 16,4 mil com queda de 23,9% e NET/Claro , com 6,8 mil  com recuo de 18,7%.

Na TV por Assinatura, todas as prestadoras registraram redução: Net/Claro, com 17,4 mil reclamações o que representa queda de 3,8%, Sky, com 13,4 mil com recuo de 24,6%, Oi, com 3,5 mil com queda de 31,7%, e Vivo, com 2,6 mil com queda de 3,4% no período analisado.

Na banda larga fixa, unicamente a Net apresentou elevação nas reclamações em abril de 2017 quando comparado com abril do ano passado, com 6,6 mil, ou seja, 12,8% a mais no período. Oi registrou 18,1 mil reclamações, queda de 33,5% e Vivo 11,3 mil, retração de 18,9%, finalizou a Anatel em seu balanço.

Leia também: Consumidor muda os hábitos em momentos de crise econômica

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários