Tamanho do texto

Balanço da Federação aponta que cartão de crédito continua sendo o maior responsável pelas dívidas das famílias, compondo 71,5% do total; confira

Brasil Econômico

Nesta quarta-feira (24) foram divulgados dados referentes à Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) elaborada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) , onde foi apontado que tanto a proporção de famílias endividadas quanto em situação de inadimplência subiu em abril de 2017.

Leia também: Contas externas têm o melhor resultado para abril desde 2007, diz Banco Central

FecomercioSP: cerca de 46,7% das famílias têm contas vencidas há mais de 90 dias
shutterstock
FecomercioSP: cerca de 46,7% das famílias têm contas vencidas há mais de 90 dias

Ainda de acordo com o levantamento da FecomercioSP , em abril, cerca de 53% das famílias afirmaram ter algum tipo de dívida, a porcentagem diz respeito ao maior número desde setembro de 2015, quando os números chegavam à 54,7%. Pelo segundo mês consecutivo, a inadimplência também mostrou elevação, com o registro de 18,7% ante 18,3% em março.

Na comparação entre os meses de março e abril houve alta de 2,7 pontos percentuais (p.p) do número de famílias endividadas que passou de 1,941 milhão para 2,046 milhões no segundo mês. Já quando se trata do contraste anual, também houve elevação, pois a parcela era de 51,1% em abril de 2016.

Leia também: Agência de classificação de risco coloca nota de crédito do Brasil em observação

Análise endividamento

De acordo com a assessoria econômica da Federação, a elevação dos números já era esperada, uma vez que após o uso do décimo terceiro para a quitação de dívidas era natural que houvesse uma variação positiva de famílias endividadas.

Ao separar as famílias por renda constata-se que entre as famílias que ganham até 10 salários mínimos a proporção é maior, com 57,9%. Por outro lado, aquelas que recebem mais de 10 salários mínimos, o percentual fica em torno de 38,5%, o que representa uma alta de 0,9 p.p no comparativo com março.

Um dado preocupante apurado pela Federação é o fato de que para 20,8% dos endividados o comprometimento com as contas é superior a 50% da renda. Entre aqueles que utilizam entre 11% e 50% da sua receita, os números beiram aos 50% dos entrevistados. Para 25,5% das famílias, o valor utilizado para o pagamento é menor que 10%.

Inadimplência

Como já foi mencionado, a inadimplência subiu pelo segundo mês consecutivo. O registro de alta também se repete em comparação a abril de 2016, quando o registro era de 18,3%.

A entidade avaliou que diante do quadro de desemprego, ainda elevado, é natural a deterioração das variáveis relacionadas à inadimplência.

Cerca de 46,7% das famílias têm contas vencidas há mais de 90 dias, enquanto que 26,5% deveriam ter pago entre 30 e 90 dias anteriores à pesquisa. Vale destacar que as famílias que estão com dívidas atrasadas por até 30 dias compõe 24,1% do total de famílias.

Categorias

O cartão de crédito continua sendo o maior responsável pelas dívidas das famílias do Estado de São Paulo, compondo 71,5% do total. O crédito consignado, por outro lado, foi citado pela minoria dos entrevistados, com 5%. Carnês, financiamento de carro e de casa foram mencionados por respectivos, 13,7%, 12,7% e 11,6%. Vale destacar, que a FecomercioSP apurou também que o crédito pessoal é responsável por 10,9% das dívidas e cheque especial por 7,8%.

Leia também: Consumidor muda os hábitos em momentos de crise econômica