Tamanho do texto

Saldo das transações correntes terminou o mês de abril em US$ 1,153 bilhão; resultado foi influenciado por superavit recorde da balança comercial

Brasil Econômico

As contas externas do Brasil terminaram o mês de abril com resultado positivo. Segundo dados divulgados nesta terça-feira (23) pelo Banco Central, o saldo positivo das transações correntes, isto é, as compras e as vendas de mercadorias, serviços e transferências de renda do país com o mundo, chegou a US$ 1,153 bilhão. O resultado representa o segundo mês seguido de superavit e o melhor para meses de abril desde 2007, com US$ 1,744 bilhão.

Leia também: Tesouro Direto tem novo recorde e atinge estoque de R$ 44,6 bilhões em abril

De acordo com Banco Central , o resultado positivo foi influenciado pelo superavit recorde da balança comercial, que chegou a US$ 6,7 bilhões em abril. A conta de renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) registrou defict de US$ 3,227 bilhões e a conta de serviços (viagens internacionais, transportes, aluguel de equipamentos, seguros, entre outros) teve resultado negativo de US$ 2,515 bilhões.

De acordo com o Banco Central, investimento direto no país chegou a US$ 5,577 bilhões
Shutterstock
De acordo com o Banco Central, investimento direto no país chegou a US$ 5,577 bilhões

Leia também: Prévia da inflação registrada em maio é a menor para o período desde 2000

A conta de renda secundária (renda gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) ficou positiva em US$ 152 milhões. Entre janeiro e abril, a conta corrente fechou negativa em US$ 3,5 bilhões, contra os US$ 7,184 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

Investimento estrangeiro

Os dados do balanço de pagamentos do país também incluem os investimentos estrangeiros. Em abril, o investimento direto no país (IDP), que abrange os recursos que entram no Brasil e vão para o setor produtivo da economia, chegou a US$ 5,577 bilhões. Nos primeiros quatro meses de 2017, ficou em US$ 29,530 bilhões.

Leia também: Agência de classificação de risco coloca nota de crédito do Brasil em observação

O país registrou saída líquida (descontada a entrada) de investimento em ações negociadas em bolsas de valores no Brasil e no exterior e em fundos de investimento, no total de US$ 383 milhões, em abril, e de US$ 1,040 bilhão nos primeiros quatro meses do ano. Segundo o Banco Central, houve entrada de investimentos em títulos negociados no país de US$ 4,351 bilhões, em abril, e de US$ 3,235, entre janeiro e abril.

* Com informações da Agência Brasil.