Tamanho do texto

Muitos reduzem a expectativa de conseguir um reajuste salarial ao analisar a economia; para especialista, porém, profissionais devem estratégia definida

Um pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que, aproximadamente, um terço dos profissionais empregados (31,9%) está insatisfeito ou pouco satisfeito com o valor do salário e as gratificações recebidos nas empresas em que trabalham. Em muitas ocasiões, porém, a insatisfação acaba não se transformando em uma oportunidade de pedir um aumento salarial devido ao momento de crise vivido pelo país.

Leia também: Brasil registra 59,8 mil novas vagas formais de trabalho em abril, aponta Caged

Ao analisar o cenário da economia, muitos profissionais reduzem sua expectativa de conseguir um aumento salarial por considerarem um momento difícil para atingir seus objetivos. Porém, a revisão do salário pode ser realizada a qualquer momento, desde que seja estabelecida uma estratégia prévia. É o que afirma Celso Bazzola, diretor-executivo da Bazz Estratégia e Operação em RH. "O profissional deve ter em mente que a conquista deve estar ligada aos resultados obtidos. Respeitando a política salarial e o momento da empresa", explica.

Para especialista em Recursos Humanos, profissionais devem buscar a melhor ocasião para pedir aumento de salário
USP Imagens
Para especialista em Recursos Humanos, profissionais devem buscar a melhor ocasião para pedir aumento de salário

Leia também: Confira 10 dicas para manter sua produtividade trabalhando em casa

"Ter a sensibilidade para requerer este reajuste e saber o melhor momento torna-se fundamental. Assim, deve-se criar um ambiente no qual se estabelece a política do 'ganha-ganha'". De acordo com o executivo, entre as ações que podem aumentar as chances de um aumento do salário estão o desenvolvimento e formação como profissional, o tempo de trabalho, além do desempenho e da avaliação por resultado. Pensando nisso, Bazzola separou algumas dicas para ajudar quem pretende pedir um aumento de salário ao chefe. Confira:

Procure o momento certo

Uma conversa sobre reajustes salariais deve ser realizada em momentos oportunos, com locais adequados e de preferência de maneira bem amigável. A discussão deve ser realizada de forma transparente para que empregado e empregador consigam expor suas visões e necessidades garantindo a possibilidade de um retorno para chegar a um consenso.

Um dos pontos importantes ao realizar o pedido é ter clareza nos objetivos. Também é fundamental que o funcionário tenha confiança tanto na hora de pedir o aumento. Independente do resultado do pedido, é importante passar uma imagem profissional. Além disso, vale lembrar que os valores devem seguir padrões de mercado.

Conheça as políticas da empresa

Algumas empresas possuem suas próprias políticas de remuneração e carreira. Assim, em vez de pensar no melhor momento para pedir um reajuste, deve-se pensar que cada ação pode aumentar suas chances de conquistar o aumento. "O profissional deve se mostrar preparado para os desafios, se mostrando apto às oportunidades", explica Bazzola. Em muitas ocasiões, o crescimento da empresa e da confiança no trabalho realizado pelo funcionário proporciona o momento ideal para o pedido. "E como dito, sempre respeitanto e conhecendo as políticas da empresa que nortearão esse pedido".

Lidando com promessas

Muitas vezes o resultado das conversas serão promessas, mas como fazer com que elas sejam respeitadas? É importante cumprir promessas profissionais, mas, ao mesmo tempo, é necessário levar em consideração o momento da empresa. O que pode parecer fácil hoje, amanhã pode se tornar impossível. Por isso, busque fazer sua parte no sentido de resultados, desempenhos, postura e atente-se ao que foi prometido.

Leia também: 12 frases para evitar na hora de pedir um aumento ao chefe

Uma recomendação importante é documentar o que foi acordado. Isso pode ser feito facilmente por meio de e-mails que detalhem o que foi proposto. "Caso as promessas não sejam respeitas é importante a realização de uma conversa mais franca, analisando os motivos", explica Bazzola. Se houver persistência no não cumprimento do acordo, uma saída é avaliar uma possível mudança de rumo profissional. "Cuidado para não se utilizar dessas informações como forma de pressão e nunca tenha esse acordo como algo garantido", completa o executivo.

Evite ameaças

A crise não é motivo para voltar atrás para a empresa desistir do que foi comvinado. Porém, pode ser uma razão para repensar as negociações. Em períodos de dificuldade, uma das habilidades profissionais mais importantes é a flexibilidade. Se a empresa não conseguirá cumprir o que foi acordado, o profissional deve estar aberto para novos posicionamentos. Em relação à negociação de aumento do salário, Bazzola sufere uma ação mais transparente dos motivos que levam o profissional ao pedido de aumento salarial. "Ameaçar a empresa estão acima de suas responsabilidades. O caminho mais adequado sempre é a negociação entre as partes", afirma.