Brasil Econômico

Pesquisa realizada pelo Serviço Central de Proteção ao Crédito – Boa Vista SCPC apontou que o movimento do comércio brasileiro apresentou queda de 1,0% no mês de abril, dados esses com ajustes sazonais. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior à queda foi acentuada ao atingir 5,2%.

Leia também: Empresária investe em clube de benefícios para "tirar consumidor de casa"

undefined
iStock
Boa Vista SCPC: Comércio não apresentou a recuperação que era esperada neste ano


A Boa Vista SCPC informou que na avaliação com base no acumulado de 12 meses – que corresponde a maio de 2016 até abril de 2017, a queda no movimento do comércio foi de 3,4% ao se comparar com os 12 meses antecedentes.

A entidade afirmou que desde novembro do ano passado o indicador de desempenho do varejo vem apresentando sinais de recuperação – com base de analise no acumulado de 12 meses. Entretanto, mesmo a sinalizar recuperação, o comércio brasileiro apresentou ritmo menor que o esperado para o início deste ano.

Por meio de nota a Boa Vista SCPC, estima que nos próximas pesquisas os resultados do setor possam vir mais otimistas, influenciados pela redução da taxa básica de juros ( Selic ), medida essa iniciada no ano passado pela atual equipe econômica, na melhoria dos níveis de renda dos consumidores, na queda dos preços dos produtos e demais fatores que impactam a economia e o segmento varejista.

Leia também: Home office: confira 10 dicas para manter sua produtividade trabalhando em casa

Setores

A entidade apontou que o setor que apresentou maior queda no período analisado na pesquisa foi o de móveis e eletrodomésticos, ao ter queda de 3,7% entre março e abril, dados esses com ajustes sazonais. Sem a sazonalidade, a variação acumulado em 12 m esses apontou retração de 3,2%.

Já o setor de tecidos, vestuários e calçados apresentou tímida recuperação ao ter alta de 0,6% no mês pesquisado. Já na comparação da série sazonal, nos dados acumulados em 12 meses houve recuo de 8,6%. Supermercados, alimentos e bebidas também apresentou alta de 0,6% em abril, já descontada a sazonalidade. Na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses recuou 2,2%.

Por fim, o segmento de combustíveis e lubrificantes teve queda de 0,2% n o mês de abril considerando dados dessazonalizados, enquanto na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses apresentou queda significativa na ordem de 4,6%, finalizou a Boa Vista SCPC.

Leia também: Saiba como aumentar as chances de conseguir um emprego durante a crise

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários