Tamanho do texto

O dado não é oficial, mas sinaliza melhora do ambiente econômico. Já em março, o índice apresentou leve queda de 0,44% em relação a fevereiro

Brasil Econômico

Segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) a economia brasileira apresentou crescimento de 1,12% no primeiro trimestre do ano ao se comparar com igual período de 2016. O dado foi divulgado na manhã desta segunda-feira (15) em Brasília pelo Banco Central (BC).

Leia também: Lei da Gorjeta entra em vigor em todo o País; entenda o que muda

Segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), economia cresceu 1,12% no primeiro trimestre
Thinkstock
Segundo o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), economia cresceu 1,12% no primeiro trimestre


O Banco Central informou que em março, o índice dessazonalizado apresentou queda de 0,44% em relação a fevereiro. Na comparação entre março deste ano e março de 2016, houve crescimento de 1,05%. Vale ressaltar que o resultado oficial para o Produto Interno Bruto (PIB) é contabilizado oficialmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que só em junho trará o resultado oficial do desempenho da economia.

Na semana passada, tanto o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, quanto do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmaram que o País sai da recessão este ano. Meirelles afirmou que o emprego começa a se recuperar no segundo semestre, enquanto Oliveira sinalizou que neste trimestre o Brasil terá crescimento.

Leia também: Veja seis dicas para economizar e fazer a viagem dos sonhos

Outros indicadores

Também nesta segunda-feira (15), o BC divulgou o Boletim Focus, com análise das instituições financeiras para a inflação, PIB, dólar, e investimento. Os economistas consultados estimam que a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficará significativamente abaixo da meta de 4,5%.

Na décima revisão para baixo da estimativa, os economistas falam em inflação da ordem de 3,93%. Na última semana a perspectiva era que a inflação fechasse 2017 em 4,01%. Para 2018, a estimativa caiu 4,39% para 4,36%.

As projeções para o Produto Interno Bruto (PIB), que mede o desempenho econômico do País, os economistas mostraram uma retomada do otimismo ao apontar que o PIB terá crescimento de 0,50% este ano. A estimativa da semana passado o valor era de 0,47%. Para 2018, os economistas apostam na retomada do crescimento da economia, ao sinalizar que o PIB deve fechar o ano com 2,50% de crescimento.

Para a taxa básica de juros, instrumento responsável por ajudar no controle inflacionário e no desempenho do consumo, a projeção dos economistas têm se mantido estável, com expectativa da Selic fechar o ano em 8,5%, informou o Banco Central por meio do Boletim Focus. Atualmente a taxa é de 11,25%.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Direitos trabalhistas: Casamento garante a funcionário três dias de recesso