Tamanho do texto

Taxas no banco passam a variar de 8% a 11% ao mês; antes do anúncio, juros estavam entre 11,15% e 17,12% ao mês, de acordo com o tipo do cartão

Brasil Econômico

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (11) a redução das taxas de juros do rotativo dos cartões de crédito, o crédito tomado junto ao banco quando o consumidor paga menos que o valor integral da fatura. A partir de agora, a taxa passa a variar de 8% a 11% ao mês, de acordo com o tipo de cartão do cliente. Antes da mudança, os juros nesta modalidade variavam de 11,15% a 17,12% ao mês.

Leia também: Preços de ovos de Páscoa tem variação de até 104% em mercados de São Paulo

De acordo com a Caixa , a redução na taxa mensal do rotativo foi de 7,7 pontos percentuais. "A medida contribuirá para a redução da inadimplência e incentivo ao consumo, informou o banco, em nota. Anunciadas pelo governo federal no fim do ano passado, as novas regras para o crédito rotativo estão em vigor desde o dia 3 de abril.

De acordo com nota da Caixa, corte terá validade nas faturas com vencimento a partir de 3 de maio
Antonio Cruz/Agência Brasil - 10.3.2017
De acordo com nota da Caixa, corte terá validade nas faturas com vencimento a partir de 3 de maio

Leia também: Confira cinco dicas para evitar fraudes nos cartões de débito

A mudança estabelece que, caso um consumidor precise desse crédito e não consega quitar a dívida nos primeiros 30 dias, o banco deverá oferecer um crédito parcelado no saldo devedor, com taxas menores. Na prática, isso evita que a dívida do cartão, que tem as maiores taxas de juros do mercado, se torne impagável.

Segundo a Caixa, a mudança terá validade para as faturas com vencimento a partir de em 3 de maio de 2017. Os clientes que estiverem no rotativo terão três opções: quitar a fatura total, pagar o mínimo ou aderir à linha de crédito parcelada. O cliente que escolher pelo parcelamento do valor, poderá escolher entre os seis prazos de pagamento: 4, 8, 12, 16, 20 ou 24 meses. Neste caso, as taxas variam entre 3,3% e 9,9% ao mês.

Leia também: Vendas no e-commerce paulista caíram 1,4% em 2016, diz Fecomercio-SP

"Para formalizar a adesão, o cliente deve pagar o valor exato da primeira parcela de uma das propostas de parcelamento, que estará disponível na fatura, até a data do vencimento", informou a Caixa. O banco oferece, ainda, a opção do parcelamento automático do valor da fatura que ocorre quando o cliente pagar valores abaixo do pagamento mínimo e diferente das seis opções de parcelamento citadas.

* Com informações da Agência Brasil.