Agência Brasil

Entre os tributos, ICMS é o que exerce mais impacto, com o equivalente de tudo o que os estados arrecadam com esse imposto
iStock
Entre os tributos, ICMS é o que exerce mais impacto, com o equivalente de tudo o que os estados arrecadam com esse imposto

Os consumidores pagaram juntos o total de R$ 64 milhões em tributos no setor de telecomunicações em 2016, de acordo com a Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). O montante é 6% maior do que o registrado em 2015.

Leia também: Imposto de Renda: Receita abre consulta a restituição residual nesta sexta-feira

Entre estes tributos , o que exerce o maior impacto nas contas de serviços de telecomunicações é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), recolhido pelos governos estaduais. No ano passado, foram arrecadados R$ 34 bilhões em ICMS, o equivalente a 8,4% de tudo o que os estados arrecadam com esse imposto.

No ano passado, os tributos representaram 47% da receita líquida nas contas dos serviços de telefonia fixa, celular banda larga e TV por assinatura, contra 43% do ano anterior.

Você viu?

Ainda segundo a Telebrasil, a desoneração tributária, especialmente do ICMS, poderá contribuir para a massificação do acesso aos serviços de telecomunicações, principalmente em banda larga.

Leia também: Cerca de 39% dos consumidores vão gastar menos na Páscoa, diz SPC Brasil

“Com menos impostos, os serviços ficariam mais acessíveis ao cidadão e às microempresas, permitindo a inclusão social mais rápida de mais brasileiros e, com isso, aumentando o potencial da produção e a melhor distribuição da riqueza nacional”, diz a entidade.

Satisfação dos consumidores

Apesar do alto valor pago, os clientes continuam mostrando insatisfação com os serviços de telefonia móvel. De acordo com a Pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida, divulgada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o índice de satisfação geral registrou pontuação total foi de 6,86 pontos – diferença de 0,14 em relação a 2015.

A operadora que obteve a maior marca foi a Porto Seguro, com 8,12 pontos. Segundo a análise, todas as empresas tiveram crescimento no comparativo entre 2015 e 2016, com exceção da Oi, que retraiu 0,02 ponto percentual (p.p), com atuais 6,24 pontos. Em relação à internet móvel, a empresa melhor avaliada foi novamente a Porto Seguro, com uma marca de 7,65 pontos.

Leia também: Empresa leva multa capaz de saldar dívida externa brasileira

No estudo, os clientes deveriam dar notas de 0 a 10 à empresa prestadora de serviço utilizado, sendo elas Oi, TIM, Vivo, Claro, Algar, Nextel e Porto Seguro. Além do funcionamento das operadoras citadas entre os meses de agosto e novembro de 2016, a Anatel optou por apurar também fatores externos dos clientes para compreender melhor os resultados medidos dentro da área que recebeu parte dos tributos recebidos pelo setor de telecomunicações em 2016.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários