Tamanho do texto

Amazon e o prefeito de São Paulo vêm trocando farpas pelo Facebook desde segunda-feira (27). Varejista online afirmou que doará itens para cidade

Brasil Econômico

E a briga entre gigante varejista online Amazon versus o prefeito tucano João Doria continua. Após o prefeito de São Paulo pedir, em vídeo em seu Facebook, doação de livros para a cidade de São Paulo, na última terça-feira (28), a varejista responde que, não só doará Kindles, o leitor digital de livros da empresa americana, como também disponibilizará um título gratuito, entre as 30 opções disponíveis em seu aplicativo.

Leia também: Doria responde à provocação da Amazon e pede doações de livros para a cidade


Na página do Facebook do Kindles Amazon Brasil, a empresa respondeu a provocação de Doria com a seguinte publicação: “Kindle ama tanto São Paulo quanto ama leitura. Estamos abertos a todas as ideias que promovem cultura e educação (fiquem ligados)”.

A ação de marketing da empresa, que repercutiu nesta semana, usou os muros cinzas de São Paulo, pintados pelo Programa Cidade Linda, da prefeitura – um dos mais polêmicos projetos do prefeito tucano recém-eleito –, para anunciar o aplicativo do Kindle, em que o usuário que baixar o app terá direito a um livro digital gratuito.  Na propaganda, a varejista indagou sobre os muros da capital paulista– “Pintaram os muros de cinza?”.

Em seguida, o vídeo exibe projeções nos muros da Avenida 23 de Maio com citações de livros e poemas famosos. Um trecho do livro utilizava uma frase do livro "1984", de George Orwell. "Os melhores livros, compreendeu, são aqueles que lhe dizem o que você já sabe".

Leia também: Exportações de carne brasileira têm queda de 19% em uma semana

A ação também projetou em uma faixa de pedestre uma poesia de Carlos Drummond de Andrade. "Stop. A vida parou ou foi o automóvel?". Ao fim da propaganda, a Amazon resume: "a gente cobriu o cinza de histórias".


Contrapartida

Mesmo com a intenção de 'fazer o bem para cidade que tanto ama', como afirma a propaganda da Amazon, muitos internautas estão questionado a doação nos comentários do post do Facebook.

Muitos internautas defenderam o prefeito do PSDB, João Doria, outros usaram o canal para pedir que a varejista online Amazon doe livros e não Kindles. Um internauta chegou a questionar a quantidade de leitores eletrônicos de livros que serão doadas pela empresa. “Centenas? que vergonha, uma empresa desse porte fazer uma pequena doação”.

Leia também: YouTube perde mais quatro anunciantes por conteúdos racistas