Tamanho do texto

Indicador que mede otimismo mostrou alta na sondagem feita neste mês e segundo entidade, isso é reflexo de inflação controlada e juros mais baixos

CNI aponta melhora no ânimo e no otimismo dos empresários do setor
shutterstock
CNI aponta melhora no ânimo e no otimismo dos empresários do setor


Sondagem realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou que os empresários do setor mostram otimismo, mesmo com o fraco desempenho indústria no País. O índice de expectativa sobre demanda medido no mês de março ficou em 54,7 pontos. Já o que mede as perspectivas sobre a quantidade exportadas ficou em 52,5%, seguido do que estuda a compra de matéria-prima com 52,2 pontos. Acima de 50 pontos o indicador é positivo e abaixo é negativo.

Leia também:Demanda por crédito do consumidor recua 4% em fevereiro, diz Boa Vista SCPC

Em contrapartida, os empresários da indústria mantiveram seu pessimismo em relação ao emprego, sendo que o indicar ficou abaixo dos 50 pontos. Em nota o economista da CNI, Marcelo Azevedo, afirmou que a melhora no otimista está relacionado à queda na inflação e pelos juros mais baixos no País. “Além disso, há no Congresso Nacional uma agenda de reformas, como a Tributária, a Trabalhista e a Previdenciária, que também reanima os industriais, ainda que seus efeitos sejam de longo prazo”, disse.

Produção

A sondagem mediu ainda o impacto da queda na produção e no emprego no setor entre janeiro e fevereiro. A entidade apontou que o índice de evolução da produção industrial registrou 44,4 pontos em fevereiro ante os 42,2% em janeiro. Já o indicador sobre o número de empregados no setor ficou em 45,9 pontos em janeiro frente aos 42,8 apurados em fevereiro.

Foi apurado ainda que a indústria operou com 63% da capacidade instalada em fevereiro, o mesmo patamar desde dezembro de 2016. Além disso, a utilização da capacidade instalada está cinco pontos percentuais abaixo da média histórica para o mês, iniciada em 2011.

Leia também: Mesmo preocupado com dívidas, consumidor está mais otimista com economia

Estoque e investimento

O indicador que mede a perspectiva em relação aos estoques também apresentou queda no mês de fevereiro, o que fez as empresas ficarem dentro da provisão feita para o período. O índice de evolução dos estoques ficou em 49,4 pontos e o índice de estoque efetivo-planejado assinalou 50,1 pontos.

Pela primeira vez em 10 meses a CNI identificou uma leve retração no indicador que mede a intenção de investimento na indústria. O indicador teve leve recuo na comparação com fevereiro e marcou 46,6 pontos em março. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o indicador está 7,2 pontos maior. Isso mostra maior propensão dos empresários a investir.

Leia também: Balanço do IBGE aponta que produção industrial fechou 2016 com queda de 6,6%